V Mostra de Gastronomia Unisinos: Receitas Imperdíveis da Espanha, Portugal, Tailândia e Comida Árabe

Hello, World!

Texto e Fotos: Mônica Morás

Nas últimas duas segundas e terças-feira me aventurei por outros países de uma forma bem diferente: na cozinha! Aconteceu a V Mostra de Gastronomia: de frente para o fogão, na Unisinos, universidade em São Leopoldo-RS. A mostra é uma iniciativa da turma de Metologia de Ensino, uma das matérias da Graduação em Gastronomia.

Com a coordenação do professor Ederson Luiz Locatelli, os alunos se dividiram em 6 grupos, portanto 6 minicursos, e nos ensinaram várias receitas de frente para o fogão. Além de dicas preciosas e poder experimentar absolutamente tudo que foi feito ali na nossa presença, ainda pudemos ajudar em alguns momentos "botando a mão na massa". E o surpreendente é que o preço por minicurso foi de apenas R$ 10,00, valor simbólico para cobrir os custos com ingredientes. 

Minha mãe, Leane

Minha mãe, Leane

Eu considero a culinária uma terapia e é um dos itens que mais pesam na minha avaliação sobre um lugar. Então é claro que não podia perder a chance. Mas eu não fui sozinha, minha mãe que também adora a cozinha me acompanhou todos os dias.

Bom, eu achei que sabia algo de cozinha, mas estava bem errada! Não fazia ideia do que era o caldo base, nem o que era branquear legumes, menos ainda o que significava saltear eles. Imagina então cortar alho com uma faca enorme, daquelas de açougueiro. Pois é, aprendi isso e muito mais, e ainda registrei tudo aqui. Lá no final do post estão todas as receitas com as minhas anotações em parenteses. Todas estão em formato de imagem.

 

Minicurso1: TAPAS: ESPANHA EM PEQUENAS PORÇÕES

Tapas são petiscos típicos da Espanha e normalmente harmonizam com sangria. Mas no calor que faz aqui, harmonizamos nesse dia com cerveja Estrela Galícia e cerveja 1906. Podem ser quentes ou frios, mas tanto faz, são deliciosos. Antigamente eram servidos como aperitivos de sal para incentivar o maior consumo de bebidas nos bares. Quem nos ensinou foram Pamela Caitano, Thiago Semensatto, Gabriela Picoli e Morgana Reis.

Pamela, Thiago, Gabriela e Morgana

Pamela, Thiago, Gabriela e Morgana

Acompanhando o passo-a-passo pelo espelho

Acompanhando o passo-a-passo pelo espelho

Melão com jamón

Melão com jamón

Miga de costelinha

Miga de costelinha

Figos com gorgonzola

Figos com gorgonzola

Papas bravas

Papas bravas

Minicurso 2: ITÁLIA: ANTIPASTI E PRIMO PIATO (RISOTO)

Impossível não amar a culinária italiana, mas até então eu não sabia os segredinhos do risoto. Todo risoto não deve ser feito com água, mas sim com um caldo base de fundo mais o ingrediente principal (se for de frango, caldo base + frango, por exemplo). Esse caldo realça o sabor e o único cuidado que deve ter é de não ferver para não perder os nutrientes. Quando o risoto estiver quase pronto, é quando se coloca a manteiga, para dar brilho e sabor. E o sal é só depois da manteiga! Além disso experimentamos algumas outras delicias bem fáceis de fazer e para harmonizar, bebemos água saborizada (limão, laranja e hortelã). Quem nos ensinou foram Carla, Kelter, Ana Paula e Pamela.

Ana Paula, Pamela, Kelter e Carla

Ana Paula, Pamela, Kelter e Carla

Focaccia

Focaccia

Caponata

Caponata

Brusqueta caprese

Brusqueta caprese

Risoto

Risoto

Câmera que mostrava a penal de cima

Câmera que mostrava a penal de cima

Minicurso 3: DOCES PORTUGUESES: PASTEL DE BELÉM, PAPO DE ANJO E QUINDIM

Esse minicurso foi revelador para muitos de nós, desde a glicose de milho para dar brilho no quindim, até saber que ele tá pronto porque o coco subiu. Os pasteis de Belém também guardavam o segredinho da massa folhada enrolada e depois amassada na forminha. Mas nada substituiu o prazer de comer esses doces. Quem nos ensinou o passo-a-passo foram Jarbas Ramos, Marcela Dias, Raul Thomas e Suha Bajaa.

Jarbas, Marcela, Suha e Raul

Jarbas, Marcela, Suha e Raul

Papo de anjo

Papo de anjo

Quindim

Quindim

Observando pra em seguida fazer igual

Observando pra em seguida fazer igual

Pudim de claras

Pudim de claras

Quindim e pastel de Belém

Quindim e pastel de Belém

Minicurso 4: PAELLA VALENCIANA MISTA

 

Preciso confessar que a maioria das coisas que estavam na paella eu nunca tinha experimentado. Como eu perdi tempo! Foram tantas dicas que até aceitei ir lá olhar de pertinho tudo que acontecia. A Paella Valenciana é típica da região de Valência na Espanha, e nós fizemos a mista, porque mistura carnes com frutos do mar. Um dos segredinhso que aprendi aqui foi a diferença de colocar o sal antes ou depois: se colocar no preparo, ele incorpora na comida, se colocar no final, é como se ele fizesse parte do caldo base. Além disso, o caldo base tem que começar com a água fria para ir extraindo aos poucos o sabor. Quem nos ensinou foram Álvaro, Bruno, Gabriela e Carina.

Bruno, Gabriela, Carina, Álvaro

Bruno, Gabriela, Carina, Álvaro

Paella Valenciana

Paella Valenciana

Mônica metida

Mônica metida

Paella sem crustáceos (para os alérgicos)

Paella sem crustáceos (para os alérgicos)

Minicurso 4: TAILÂNDIA: SABOREANDO O ORIENTE

Esse foi meu minicurso mais esperado! Aprendi a saltear legumes (eles têm que pular e virar), aprendi a flambar (sempre pela frente para não se queimar), aprendi a usar uma faca enorme, tipo aquelas de açougueiro, para picar alho (Juro! Foi tenso!) e ainda experimentei todos os tipos de pratos que fizemos. Entrou na minha lista de favoritas, com certeza. A turma foi divida em grupos e quem nos ensinou nos grupos foram Pamela Caitano, Thiago Semensatto, Gabriela Picoli e Morgana Reis.

Thiago

Thiago

Gabriela

Gabriela

Pamela

Pamela

Morgana

Morgana

Salteando vegetais

Salteando vegetais

Porco ao molho de amendoim

Porco ao molho de amendoim

Arroz frito de lulas e camarões

Arroz frito de lulas e camarões

Panthai de filé ao molho de tamarindo, meu favorito!

Panthai de filé ao molho de tamarindo, meu favorito!

Salmão picante com crosta de gergelim

Salmão picante com crosta de gergelim

Minicurso 6: ÁRABE: PASTA DE HOMMUS, BABA GHANNOUJ E MACLUBA

Eu já havia experimentado a comida árabe e tinha gostado muito, mas nunca imaginei como e com o que era preparada. Me surpreendi! Bem, as pastinhas ficam maravilhosas com pão sírio. Eu comeria sem parar, mas engorda, então parei! Já a macluba, que significa virada (pela forma de fazer) é tida como comida de preguiçosa (mulher que faz isso, é preguiçosa) e dá um trabalhão para fazer, então fiquei pensando o que seria pior que preguiçosa para eu poder me encaixar na categoria, devido ao meu nível de culinária. Tá, pode até ser de preguiçosa e trabalhosa de fazer, mas é uma delícia! Quem nos ensinou foram Alexandra Américo, André Coutinho, Bernardo Boll, Marcela Dias e Suha Bajaa, que é árabe e tem sabe tudo da culinária de lá.

André e Bernardo

André e Bernardo

Marcela, Alexandra e Suha

Marcela, Alexandra e Suha

Hommus

Hommus

Baba Ghannouj

Baba Ghannouj

Chá de duket adas, que não existe no Brasil. 

Chá de duket adas, que não existe no Brasil. 

Macluba

Macluba

RECEITAS

O grupo da Itália anida não enviou as receitas... Assim que eu receber, atualizo aqui e aviso pelo Facebook.

O grupo da Itália anida não enviou as receitas... Assim que eu receber, atualizo aqui e aviso pelo Facebook.

Já conhece nosso Facebook?

VEJA MAIS