Pare e Se Dê Um Tempo

Translate here!

Texto: Mônica Morás    Fotos: Eduardo Viero e Mônica Morás

Quem nos acompanha sabe que não estamos em viagem de férias, não temos mais endereço fixo e que trabalhamos onde quer que estejamos. Isso significa que passamos bastante tempo em algumas cidades, o tempo suficiente pra chamar de casa e ter rotina de acordar, trabalhar, lavar a roupa, pagar conta. Adoramos trabalhar, mas o prazer de fazer nada é ótimo e nós demoramos pra descobrir isso. Sócrates falou: " Cuidado com o vazio de uma vida ocupada demais."

Quando ainda trabalhávamos no estilo tradicional 8h-18h (ou mais!) como funcionários, tínhamos aquela coisa na cabeça de que fazer nada era improdutivo, que era perda de tempo, afinal tínhamos várias coisas para fazer e 24h nunca era suficiente. Era uma sensação de culpa que nos acompanhou durante os primeiros meses da viagem até que praticamos pela primeira vez o nadismo, a arte de fazer nada.

Foi naqueles momentos de simplesmente estar que as nossas melhores ideias surgiram, seja assistindo televisão sem entender uma palavra da língua local, jogando ping pong no meio da tarde e até andando sem rumo dentro da 7Eleven enquanto esquentava a comida. E depois de entender o quanto esses momentos eram tão importantes para mantermos o equilíbrio mental, as ideias fluírem melhor e nos sentirmos felizes com as nossas escolhas e organização do tempo, a culpa sumiu.

Se observarmos bem, parece que todo mundo está no piloto automático, numa correria sem fim, sem tempo pra pensar, pra se dedicar a um hobby, pra tentar ser feliz e às vezes parece que a única solução é largar tudo e ir embora.  Acontece que ninguém larga tudo (leia aqui), nem nós mesmos fizemos isso quando viemos pro outro lado do mundo. Lembra!? Casa, trabalho, rotina, mochila… Temos tudo isso aqui! Nós apenas desapegamos de muitas coisas, como o mau humor, negatividade, tralhas que juntavam pó, comparações erradas... 

Hoje trabalhamos muito mais como freelancer do que trabalhávamos como funcionários no Brasil pra manter a viagem, mas isso não nos impediu de impor limites nessa vida de nômade digital (leia aqui) e aprender a administrar dinheiro X tempo.

Às vezes a gente só precisa parar um pouco, ou diminuir o ritmo, repensar as coisas que mais nos consomem e ver como a gente pode mudar isso. Nem sempre é o trabalho, muita vezes é o trânsito. Nem sempre são as atividades domésticas, mas as paradinhas pra olhar o celular. Ainda da tempo de mudar, só não dá mais pra perder tempo. ;) 

 

Já conhece nosso Facebook

VEJA MAIS