Ulan-Ude na Rússia e seus Datsans

Translate here!

Texto: Mônica Morás      Fotos: Eduardo Viero e Mônica Morás

Ulan-Ude, capital da Buryatia, é uma das cidades históricas mais importantes da Rússia. Nela se misturam templos budistas, igrejas ortodoxas e xamanismo em perfeita harmonia. Já com traços asiáticos bem fortes, fica fácil reconhecer quem são os descendentes Buryatis, povo indígena da Mongólia que vive na Rússia. Quando planejamos a Transiberiana, Ulan-Ude seria a nossa última parada na Rússia antes de seguirmos para Mongólia. E foi nela que tivemos o nosso primeiro contato com a Ásia e o Budismo.

As principais atrações da cidade são os templos budistas conhecidos como Datsans, sendo um no alto de uma das montanhas que rodeia a cidade e outro que foi o único templo budista preservado na Primeira Guerra Mundial. Muita gente também pára na cidade para ir até o Lago Baikal que fica bem próximo dali, mas nós já havíamos estado lá a partir de Irkutsk, nossa parada anterior. Inclusive no trajeto de 8h entre Ulan-Ude e Irkutsk, uma boa parte é contornando o Baikal e vale muito a pena fazer esse trecho de dia.

A cidade é tão pequena que é quase impossível se perder. Em um dia visitamos todas as principais atrações e ainda sobrou um tempinho para explorar a cidade a pé, caminhando pela Ulan-Ude`s Arbat, a parte da Lenin Street exclusiva para pedestres. No topo da rua, no final de tarde o chafariz é ligado e vira ponto de encontro do pessoal.

Para visitar os templos, é preciso um pouquinho mais de planejamento, pois eles ficam distantes um do outro e fecham às 17:30.

O Ivolginskiy Datsan fica a 23km da cidade num vale verde e é nele que está o corpo preservado de Khambo Lama que morreu em 1927 na posição de lótus. Dentro do complexo estão os templos Sockshin-gugan, Maidrin-sume, Devazhin and Sackhjusan-sume e ainda uma biblioteca, um centro de aprendizado sobre o Budismo, um Museu de Arte Buryat e algumas casas que servem de moradias para os lamas. Para chegar lá existe um ônibus (van) que sai da rua que beira o rio. Ele deixar todo mundo numa parade de beira de estrada. Dessa parada sai uma van que vai até o templo. O trajeto todo com troca de vans leva uns 40 minutos.

O Datsun Rinpoche Bagsha fica no alto da montanha e tem uma vista linda da cidade. Dentro está uma estátua dourada de Buda e as estupas externas reluzem com o sol. Ele é melhor preservado e para chegar lá é necessário pegar um ônibus (van) e avisar que quer ir no templo. Depois de muito chacoalhar morro acima, a parada fica no meio da estrada e tem que subir o morro a pé. Esse trajeto leva uns 40 minutos.

Existem muitas opções de hospedagem (veja aqui item 3). Ao chegar na estação de trem, basta sair pela porta principal e olhar para o chão. Nas calçadas estarão pintados setas indicativas para os principais hostels da cidade, basta seguir as setas de qualquer um deles. A cada poucos metros uma nova seta indica para onde ir até a porta do hostel. Todos exigem uma caminhada de aproximadamente 10 minutos a partir da estação. E para comer, a melhor opçnao e mais barata é uma restaurant que fica bem em frente a Cabeça do Lenin. Parece um bandejão, mas a comida é uma delícia e a mais barata que comemos na Rússia. E tem wifi!

eduardo e monica viagem

Já conhece nosso Facebook?

VEJA MAIS