O Que Ver em Kuala Lumpur em 1 Dia

Translate here!

Texto e Fotos: Mônica Morás    

Entre uma mudança e outra na Asia, passamos 1 mês morando em Kuala Lumpur numa experiência ótima de poder trabalhar com tantas pessoas diferentes numa capital tão moderna e aberta para empreendedores de todos os níveis e tipos de negócios. Mas rapidamente nós percebemos que a cidade não tem muitas coisas para fazer ou ver quando se está apenas de férias. E nós estamos sozinhos nessa opinião, tanto que a maioria das pessoas que conhecemos passa apenas um dia, no máximo dois na cidade.

Certamente Kuala Lumpur é uma capital que vale muito a pena conhecer e por isso separamos os nossos favoritos para passar um dia por lá.

Little India

O Little India Brickfields é bem organizado e animado. O colorido da rua e a música tradicional tocando alto deixam todo mais animado ainda. É bonito para visitar de dia e a noite e ainda comer um butter chicken verdadeiro em algum dos vários restaurantes.

Mercado Central

O Mercado Central é pequeno, bem organizado, com ar condicionado e é possível achar produtos por preços muito bons. Nos finais de semana as barraquinhas que ficam do lado de fora do mercado são quase inacessíveis por causa da multidão de locais.

Merdeka Square

Em torno da Merdeka Square, que já foi um campo de críquete, é que está mesquita Masjid Jamed e a Galeria onde fica a placa I Love KL.

Mesquita Nacional

A Mesquita Nacional é a mais fácil de acessar a pé a partir do Central Market e vale a caminhada. A visitação é livre e o guia voluntário é opcional. A mesquita fica fechada nos finais de semana e durante as orações. O empréstimo de roupas para se cobrir é gratuito.

Mesquita Federal

A Federal Territory Mosque fica um pouco afastada do centro da cidade, mas dá para chegar de ônibus ou pegar um Uber até lá. A visita é gratuita e guiada por 1 hora. Eu aproveitei para fazer todas as perguntas que eu tinha sem meias palavras e a guia respondeu na maior tranquilidade até os assuntos mais polêmicos. Foi excelente! A mesquita fica fechada nos finais de semana e durante as orações. O empréstimo de roupas para se cobrir é gratuito.

China Town

O China Town de Kuala Lumpur é pequeno, mas bem característico com templo, lojas de souvenirs, comida tradicional e muitos turistas estrangeiros.

KLCC

É no KLCC que fica as Petronas Tower, as torres gêmeas da cidade e o shopping Surya. Atrás da torres existem um parque ótimo para caminhar. As torres são bonitas de dia e de noite.

Bukit Bintang

É na Bukit Bintang é o melhor lugar para compras e aproveitar a noite. Os pubs ficam na Changkat Bukit Bintang, passando a Jalan Nagasari. E nas ruas que entram nela, Jalan Alor e Jalan Rembia, é onde estão os melhores restaurantes estilo street food. Uma rua é inteira dedicada a comida chinesa-malaia e na outra indiana-malaia. Nesse meio do caminho existem várias lojas de conveniência e barraquinhas de souvenirs “made in china” vendidos pelos indianos. Todos os pubs tem promoções de cerveja onde você paga antecipadamente uma X quantidade com desconto e eles entregam fichas de poker para ir trocando pelas cervejas. Caso você (sua mesa) não consiga beber todas cervejas que você pagou, você leva suas fichara para casa e volta outro dia para continuar usando suas fichas de poker que sobraram sem nenhum custo adicional. O monorail para de funcionar antes da meia noite, então é melhor usar Uber pra ir embora.

Batu Caves

Batu Caves é o maior Templo Hindu fora da India do mundo. Vale muito a pena visitar se você tiver mais tempo, porque ocupa umas 3h do dia. Já falamos de Batu Caves nesse post aqui.

Informações Importantes

TRANSPORTE: Existem 4 linhas de ônibus gratuitos que cobrem quase toda a cidade e passam em todas as atrações turísticas, especialmente a linha roxa. Dá para combinar as linhas e o único inconveniente é que depois das 3h da tarde o trânsito fica bem pesado e o ônibus acaba sendo a pior opções. A cidade também tem metro, monorail, Uber e taxi, mas evite pegar taxi, porque eles não são confiáveis, não costumam usar taxímetro e em alguns lugares existe uma serviço de taxi na porta, como no KLCC que cobra 2RM , que garante que você vai chegar no lugar que pediu.

CHEGANDO E SAINDO:

  • Ônibus: a rodoviária principal é a TBS, Terminal Bersepadu Selatan. Tem metro até a lá, as passagens podem ser compradas pela internet ou até 10 minutos antes do ônibus partir. É obrigatório mostrar o passaporte ou cópia.
  • Aeroporto: o aeroporto fica longe da cidade e existem 3 opções para chegar no centro, shopping Sentral de onde todos os transportes públicos passam. 1. Trem rápido, o mais caro e mais rápido; 2. Taxi/Uber: mesmo preço do trem rápido, mas se forem mais de 2 pessoas, vale a pena pela conveniência; 3. Ônibus: o mais barato para 2 pessoas e vai até a Sentral, leva 40 minutos. Atenção: tanto taxi quando ônibus podem ficar parados no trânsito a partir das 3 horas da tarde.

TELEFONE E INTERNET: Na Malásia custa muito barato ter um chip de celular. No aeroporto eles costumam dar de graça mediante a apresentação do passaporte, mas cobram mais pelo plano. A melhor opção é comprar um SIM Card na Sentral (onde chegam os ônibus do aeroporto) ou em qualquer loja de conveniência. Na 7Eleven eles inclusive são obrigados a cortar o SIM card se necessário e deixar o telefone funcionando. Custa 10RM e o crédito dura uma semana. Passado esse tempo, basta recarregar mais 5RM para mais uma semana.

IDIOMA: A Malásia é uma mistura cultural, no passado foi colonizada também pelos Britânicos e Kuala Lumpur é uma capital moderna com pessoas do mundo inteiro, por isso basta falar inglês.

VESTIMENTA: A Malásia é um país com 65% da população muçulmana, mas que respeita as diferenças, principalmente em Kuala Lumpur. Tudo bem andar de short, saia curta, regata. Mas para entrar na mesquita é necessário se cobrir e eles emprestam as roupas sem custo nenhum. Só não esqueça que as mesquitas tem horários bem específicos e fecham para visitacnao nos finais de semana.

ONDE FICAR: A melhor localização é perto do Central Market, que também fica perto do China Town e da Merdeka Square, tudo feito a pé. Mas se quiser um pouco mais de conforto, menos multidãoo e ficar perto dos bares, sugiro Airbnb entre as estações do monorail Bukit Bintang e Raja Chulan.

CLIMA: Faz calor o ano inteiro, mesmo na estação de chuvas. Veja o post Guia das Monções na Asia.

COMER E BEBER: A comida malaia é a melhor do mundo, na minha opinião. É uma mistura de comida islâmica com indiana e chinesa e o “prato” mais famoso é o roti, um pão frito que vem com vários tipos de molhos e custa só 1RM. Já para beber é um pouco mais delicado, pois muitos restaurantes são muçulmanos e além de não vender bebida alcoólica, também não permite o consumo. Melhor ficar só no chá com leite. 

 

Já conhece nosso Facebook?

VEJA MAIS