Sobre Engordar na Viagem

Texto: Mônica Morás   Fotos: Eduardo Viero

Eu sempre escrevo abertamente sobre o que eu penso ou me acontece aqui no blog, mas sinceramente esse é um assunto que me incomoda. Não me impede de nada, não me priva, mas me incomoda, sabe?! Eu engordo viajando! E o pior de tudo isso: estou numa viagem de longo prazo desde 2014.

Antes de escrever, dei uma pesquisada no Google e sinceramente me senti decepcionada de não poder ler vários relatos sinceros sobre isso. Existe uma ditadura fitness de que para viajar tem que estar sempre em forma, pronta para o biquíni, praticando yoga, comendo saudável, com 5 dicas para não engordar na viagem, 10 para se manter saudável nas férias entre tantas outras coisas bem fáceis de fazer em casa, não fora dela. Com exceção do que li no Futilidades (melhor post!), eu me senti fracassada!

Desde pequena sempre sofri do efeito ioiô com uma variação pequena de peso, nada que me faça perder um jeans, mas que incomoda, porque aumenta no verão e diminui do inverno, coisa de uns 3kg que fazem muita diferença. Uma tragédia! Quanto menos rotina e mais mudança de cidade, maior o quadril. Quanto mais tempo passamos em algum lugar, menor o quadril.

Nunca fui do tipo que me privei de experimentar comidas por medo de engordar. Sempre fui muito consciente quanto a isso e das consequências. Na verdade sou do tipo que não recusa nada, experimento de tudo para saber se gosto ou não. Geralmente eu gosto! Já comi tanta coisa estranha, mas deliciosas, que a até a minha mãe duvida. Uso a técnica de primeiro experimentar a comida, depois perguntar o que era, para não me deixar influenciar por pré-conceito, principalmente na China, como aconteceu no Ano Novo Chinês que passamos por lá.

Me incomoda mesmo é o espelho e não conseguir disfarçar aquela barriguinha extra numa ilha paradisíaca qualquer. Como resistir as noites de happy hour na beira do mar? Como? Não resisto! Relaxo mesmo e me divirto como se não houvesse amanhã. Culpa? Não sinto, mas tenho consciência de que aquele quadril que tá lá refletindo no espelho junto com umas celulites não deveria estar daquele jeito.

Também nunca consegui fazer exercícios na estrada (quando estou constantemente mudando de lugar) e minhas longas caminhadas durante o dia explorando a cidade (média de 12km/dia) não são suficiente para compensar as calorias daquele hambúrguer de 1 euro comprado na hora da fome numa cidade cara, tipo Copenhague, ou dos gyrus pita gregos baratinho para compensar toda a gastança de viajar de uma ilha para outra em pleno verão europeu. Suar litros no calor que faz no Sudeste Asiático também não manda embora aqueles roti malaios maravilhoso que vende 24h por dia. 

Passar mais tempo nos lugares me permite finalmente regular horários, quantidade e qualidade da comida. Não por obrigação, mas por hábito mesmo de escolher melhor o que comer. Cozinhamos em casa, temos horário de trabalho, uma rotina certinha que montamos de acordo com o que queremos. Mas viajar é sair da rotina em todos os sentidos. Viajar com orçamento baixo é pior ainda para alimentação. Comer saudável custa caro e exige uma dedicação muito complicada quando se está mudando constantemente.

O que eu percebi nesse tempo fora é que a maioria das pessoas sofre com o mesmo problema de engordar na viagem, mas ninguém fala sobre isso publicamente, o assunto fica sempre na rodinha de amigos. Todo mundo vai lá e experimenta aquele drink diferente bem calórico, come até não aguentar mais quando o hostel/hotel/Airbnb oferece café da manhã e não resiste àquele prato digno de um trabalhador braçal que servem na Ásia e que custa menos do que uma latinha de Coca-Cola no Brasil. Ao que tudo indica, sair da rotina faz parte da diversão.

Aprendi a relaxar e aceitar melhor o meu corpo, me esforçar mais quando estou parada em algum lugar e aproveitar quando estou em movimento, sem exageros é claro. Engordar na viagem não é legal, mas também não é o fim do mundo. Fim do mundo é perder as oportunidades que se tem quando se está viajando! E viva à pizza, porque pizza é vida! =)

Obs.: Estou aprendendo uma sequência de exercícios rápidos que dizem que dá resultado. Se funcionar mesmo, eu mostro aqui.

Veja o Projeto Fotográfico com tudo que comemos durante a viagem.

 

Já conhece nosso Facebook?

VEJA MAIS