Roteiro pelo Circuito do Ouro em Minas Gerais

Texto: MONICA MORAS | @monicamoras Fotos: EDUARDO VIERO | @eduviero

Há muito tempo queríamos conhecer Minas Gerais, e foi por acaso que descobrimos o Circuito do Ouro, uma região do estado rica em história, cultura, tradições, belezas naturais e gastronomia. Passamos 14 dias percorrendo todas as cidades do Circuito do Ouro, e eu sinceramente queria ter tido mais tempo. Mas foi tão intenso e significativo, que o meu desejo é que você também possa vivenciar tudo o que vimos por lá.

O QUE É O CIRCUITO DO OURO

O Circuito do Ouro é uma região de Minas Gerais agrupada por cidade com semelhanças históricas e culturais. São 15 cidades e ao percorrer cada uma delas você vai percebendo como a história vai se completando e o quanto uma tem características que lembram a outra. 

É na região do Circuito do Ouro que está a história da Inconfidência Mineira, e também a história de como o Brasil se moldou e nos trouxe aos dias de hoje. E ainda tem a vida e obra de Aleijadinho e Mestre Ataíde espalhadas pelas igrejas da região, a poesia de Carlos Drummond de Andrade, o pastel de São José que salvou uma igreja do século 18 pelas mãos da dona Terezinha, a dona Conceição e seus pasteis de angu que nos levaram para o circuito, o Santiago que largou tudo para viver em família na sua fazenda orgânica, a história da Silvana que viu o pai analfabeto e empreendedor transformar uma ideia num ponto de referência na região, e tantos outros personagens e histórias.

O azulejo indicando tudo que faz parte do Circuito

COMO É DIVIDIDO O CIRCUITO DO OURO

Como o Circuito do Ouro é muito grande, afinal cada cidade tem seus distritos, ele está divido em 4 roteiros por afinidades históricas e geográficas. Todos ficam muito próximos de Belo Horizonte, e algumas cidades são do lado, literalmente. É muito fácil sair do aeroporto ou da rodoviária e começar qualquer um dos roteiros, que são: 

Baixe grátis o mapa no site do   Circuito do Ouro

Baixe grátis o mapa no site do Circuito do Ouro

1. ENTRE RURALIDADES E PERSONALIDADES

Fazem parte do roteiro Entre Ruralidades e Personalidades as cidades Nova Era e Itabira, e seus distritos, com destaque para Ipoema. Aqui a história dos tropeiros e da poesia acontecem.

  • NOVA ERA

A grande atração é a Fazenda da Vargem, uma fazenda símbolo socioeconômico e cultural de uma época inteira. E também a história do Pastel de São José feito pela dona Terezinha e que salvou a igreja do século 18. Até hoje, todas as quartas-feiras de manhã, ainda é possível comprar o pastel da mesma senhora que está lá há 30 anos e ajudar a igreja. Aqui acontece a feirinha de sábado de manhã onde o centenário Antônio Policarpo exibe sua simpatia e a dona Raimundo vende os doces que já foram para o mundo todo, fiéis param nas margens da rodovia da cidade para agradecer na Gruta de São José, e a noite a cidade se reúne no Buteco da Kombi.

Nova Era

  • ITABIRA

Foi onde nasceu Carlos Drummond de Andrade e foi lá que ele se inspirou para fazer uma boa parte dos seus poemas que falam de infância, de memórias, de Itabira e do seu olhar para o futuro. Percorrer a cidade é descobrir o significado das suas palavras, e foi por isso que criaram os Caminhos Drummondianos e o projeto Drummonzinhos, que são jovens que recitam poemas em cada uma das atrações da cidade, como no Memorial Carlos Drummond de Andrade construído por Oscar Niemayer, Pico do Amor, e na Fazenda do Pontal.

Já Ipoema, distrito de Itabira, e que também é rota da Estrada Real, é onde está o Museu do Tropeiro, o Museu da Pharmácia, o famoso Restaurante do Paulinho, e também as belezas naturais da região na Serra do Espinhaço e Parque Estadual do Limeiro. Nenhuma visita é completa sem conhecer alguma cachoeira, como a Cachoeira Alta e visitar o Morro Redondo, local de peregrinação e uma das vistas mais impressionantes do Circuito do Ouro. 

Itabira

2. ENTRE SERRAS DA PIEDADE AO CARAÇA

Fazem parte do roteiro Entre Serras da Piedade ao Caraça as cidades de Caeté, Barão de Cocais, Santa Bárbara e Catas Altas, seus santuários e distritos. O que chama atenção é a beleza da paisagem de serra e os santuários repletos de história. 

  • CAETÉ

É onde fica a Igreja Matriz de Bom Sucesso, a primeira construída em alvenaria com projeto provável do pai de Aleijadinho e onde o filho, o próprio Aleijadinho aprendeu o ofício, e onde estão os primeiros retábulos executados em estilo rococó da então capitania. Fica também o Ateliê do Coração, onde bordadeiras locais transformam os símbolos da cidade em bordados, e a charmosa Igreja de Nossa Senhora Fructuosa.

É em Caeté também que está o Santuário da Piedade, a menor Basílica do mundo dedicada a Nossa Senhora da Piedade, a padroeira de Minas Gerais. Fica no alto da serra com uma vista deslumbrante que atrai milhares de peregrinos anualmente. É um lugar de fé, devoção e contemplação, e que tem o por do sol mais bonito da região.

Caeté

  • BARÃO DO COCAIS

Aqui está o Santuário de São João Batista com altares folheados a ouro e pintura do teto atribuída ao Mestre Ataíde. Mas é o distrito Cocais que chama a atenção. Ali está o Sítio Arqueológico da Pedra Pintada onde se vê as pinturas rupestres datadas de 6 a 8 mil anos atrás e as fazendas dos quintandeiros Mirtes e o Santiago que recebem os visitantes de braços abertos para conhecer mais da sua produção e ainda convidam a provar as quitandas (pães, biscoitos, doces, etc) com um café típico mineiro. A Mirtes é famosa pelas cafés da manhã, e o Santiago tem uma história linda, onde ele escolheu largar a vida empresarial e viver em família no sítio onde toda a produção dele é 100% orgânica e sustentável.

Cocais

  • SANTA BÁRBARA

É uma cidade pequena, com um centro histórico típico das cidades mineiras. Ali fica a Igreja Matriz de Santo Antônio com o teto da nave e da capela-mor atribuídos ao Mestre Ataíde, todas com perspectivas que parecem 3D. Tem também a Casa do Mel, que apresenta um pouco da história e cultura da produção do mel, e o recém inaugurado Museu Antoniano todo dedicado a Santo Antônio, o padroeiro da cidade, que conta toda a trajetória dele.

Santa Bárbara

Santa Bárbara

  • CATAS ALTAS

A cidade já foi cenário de mini série, atrai visitantes anualmente para a Festa do Vinho de Jabuticaba, mas a grande atração de Catas Altas é a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição da segunda fase do barroco e com seu interior ainda inacabado, e que retrata o período de escassez do ouro que aconteceu na região. E o distrito de Morro d`Água Quente fica o Rancho do Pote, o nome dedicado ao pai da Silvana, que era analfabeto, porém empreendedor. A mesa da casa dele se transformou num restaurante referência na região.

E é entre Catas Altas e Santa Bárbara que fica o mundialmente conhecido Santuário do Caraça. O local que foi colégio para meninos e seminário, encantou Dom Pedro I e Dom Pedro II, hoje atrai visitantes do mundo inteiro por sua beleza e área natural. E também surpreende pela igreja neogótica de Nossa Senhora Mãe dos Homens, que contrasta com todas as demais que se vê ao longo do Circuito do Ouro. Além das trilhas do Caraça, o museu e o ambiente em si, todos os dias os lobos vem até a porta da igreja para comer.

Santuário do Caraça

3. ENTRE CENÁRIOS DA HISTÓRIA

Fazem parte do roteiro Entre Cenários da História as cidades Mariana, Ouro Preto, Ouro Branco e Congonhas, e seu distritos. Essa região foi o principal cenário da história mineira e hoje também é lembrada pela sua beleza arquitetônica. 

  • MARIANA

A cidade foi a primeira vila, primeira capital, sede do primeiro bispado e primeira cidade a ser projetada em Minas Gerais. Além do casario colonial, o que chama a atenção na cidade são as Igrejas Gêmeas, a Igreja São Francisco de Assis e a Igreja Nossa Senhora do Carmo, que foram erguidas quase ao mesmo tempo, no final do Século XVIII. Também a Igreja de São Pedro os Clérigos de onde se tem uma vista panorâmica de toda Mariana, e Catedral da Sé que é simples por fora e muito bem decorada por dentro. Como a história da cidade também está ligada a busca pelo ouro, a Mina da Passagem é uma das atrações imperdíveis de Mariana. 

  • OURO PRETO

Nenhum outro município brasileiro acumulou tantos fatos históricos relevantes à construção da memória nacional como Ouro Preto. Uma visita à cidade começa pela Praça Tiradentes, o coração de Ouro Preto onde estão o Museu da Inconfidência, o lugar que mantém viva a memória da Inconfidência Mineira e seus personagens, e o Monumento à Tiradentes, o mártir que teve sua cabeça exposta no período da inconfidência. E ainda falando de museus, a Casa dos Contos é a que melhor conta a história dos impostos aplicados no período do Ouro. 

Das igrejas, um dos destaques é a Igreja de São Francisco de Assis e Museu do Aleijadinho, cuja fachada é em curva e contra-curva, uma inovação na arquitetura e arte colonial brasileira. A igreja foi projetada por Aleijadinho, por isso um museu dedicado a ele nos fundos, e na na parte interna está obras do pintor Mestre Ataíde. Ela foi classificada como uma das setes maravilhas de origem portuguesa no mundo. Outro destaque é a Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar, onde há aproximadamente 434 quilos de ouro, fazendo dela a segunda mais rica do país. E existem ainda outras dezenas de igrejas espalhadas pelas ladeiras da cidade. 

Ouro Preto

  • OURO BRANCO

A principal atração é a Igreja Matriz de Santo Antônio uma das mais antigas construções paroquiais mineiras representantes do barroco. Tem também a pequena Capela Nossa Senhora Mães dos Homens no alto de uma escadaria. Já o visual na estrada na Serra do Ouro Branco é uma atração a parte que leva até o charmoso distrito de Itatiaia, um refúgio para os amantes da natureza, e onde está a Igreja de Santo Antônio do Itatiaia, tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional.

Ouro Branco

  • CONGONHAS

É conhecida como a Cidade dos Profetas, pois a obra máxima de Aleijadinho fica no Complexo do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, onde ele esculpiu em pedra-sabão 12 profetas em tamanho real. E por dentro estão as obras do Metre Ataíde. Em frente a basílica, fica o Jardim dos Passos representando a Via Sacra em esculturas de cedro também de Aleijadinho. E ao lado, está o Beco dos Canudos, com artesanatos delicadamente acabados. 

Não muito longe, está o Museu de Congonhas que conta mais da história do complexo. E logo adiante, a Igreja de São José com suas cúpulas arredondadas e onde acontece anualmente o Festival da Quitanda.

Congonhas

4. ENTRE TRILHAS, SABORES E AROMAS

Fazem parte do roteiro Entre Trilhas, Sabores e Aromas as cidades Itabirito, Rio Acima, Raposos, Nova Lima e Sabará, e seus distritos. Aqui as grandes atrações envolvem cachoeiras e a autêntica culinária mineira. 

  • ITABIRITO

A grande atração da cidade é Patrimônio Imaterial da Cidade, o Pastel de Angu. Melhor ainda se for o da Dona Conceição! Já um lugar diferente para visitar é a Mercearia Paraopeba, que existe desde 1894 ainda do mesmo jeito, vende centenas de produtos, e ainda trabalha com escambo e não aceita cartão. A cidade tem uma longa lista de festivais, uma jardineira turística, passeios a pé grátis e organizados pelo Escritório de Turismo, parques ecológicos com lagoa e até cascatas no entorno da cidade. E tem também a Igreja Matriz Nossa Senhora da Boa Viagem.

Itabirito

  • RIO ACIMA

Todas as atrações da cidade são naturais com trilhas e cachoeiras. Basta escolher o quanto você está disposto andar e finalizar o passeio na água.Para os aventureiros, as melhores são a do Indio e a do Viana, para quem curte ficar na água, tem a da Tinta Roxa, e a favorita é a Cachoeira Dona Chica com uma queda d`água de mais de 60 metros de altura.

Rio Acima

  • RAPOSOS

É aqui que fica a Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, a primeira igreja matriz de Minas Gerais, antes mesmo de Ouro Preto. Aqui as atrações também são naturais e além dos passeios do mountain bike, outra pedida é o poço azul, que tem esse nome por causa da cor da água. E tem também o projeto social Dedo de Gente, que é uma cooperativa que capacita adolescentes e tem uma lojinha ótima de visitar.  

Raposos

  • NOVA LIMA

A cidade é grande e cada bairro tem uma particularidade. Chama a atenção o Bairro da Quinta, todo povoado por ingleses, e a Rua Santa Cruz, no centro, que é a maior em Art Decor do mundo e ainda está preservada. E além dos museus, como o Centro de Memória Anglogold Ashanti que explica muito da exploração do ouro pelos ingleses, e igrejas, tanto a Igreja Nossa Senhora do Pilar, como a Igreja Anglicana de Nova Lima, a cidade é famosa pelas cervejarias artesanais e pelo Mercado da Boca, o lugar perfeito para provar o melhor da gastronomia mineira num ambiente descolado. 

Nova Lima

  • SABARÁ

A cidade é uma grande mistura de atrações. Na gastronomia, o distrito de Pompeu é perfeito para provar o melhor da jabuticaba, banana e ora-pro-nobis, ainda mais se for no Restaurante JP que é uma chácara com alambique. Na cidade tem também o bistrô Sebastião com a melhor sobremesa da região.

No entorno da cidade, existem trilhas de vários níveis de dificuldade. E no centro de Sabará, as atrações são as igrejas. As igrejas Imaculada de Sabará e a Nossa Senhora do O chamam a atenção pelas chinesices, representações orientais nas pinturas. 

Sabará

QUANDO FAZER O CIRCUITO DO OURO

Entre os meses de março de novembro acontecem vários festivais, especialmente a partir de maio até agosto. Esses também são os meses mais secos do ano, apesar de mais frios.

O temperatura é bem definida entre inverno e verão, com mínimas que giram em torno dos 14ºC na maioria das cidades e chegam a 28ºC , em geral. No outono e primavera é melhor levar roupas que façam o efeito cebola, com roupas frescas e casacos mais quentinhos. 

Leve na mala: uma blusa segunda pele, porque é leve e protege do frio; tênis, porque nunca se sabe se vai ter trilhas; um power bank (bateria extra) para o celular, porque o que não vai faltar são fotos, faça chuva ou faça sol.  

Catas Altas

COMO FAZER O CIRCUITO DO OURO

1. DIVIDA EM ROTEIROS

Você não precisa fazer o Circuito do Ouro todo de uma única vez, apesar de que é super possível e com 15 dias de férias você consegue. Mas se você estiver no esquema feriadão, escolha o roteiro que mais se encaixa nas suas expectativas. Todos vão ter história, beleza natural e gastronomia. Uns vão se sobressair mais em alguns aspectos do que os outros, e cabe a você escolher. 

Outra dica na hora de escolher o roteiro ou montar a ordem das visitas, é conferir se está acontecendo algum festival. Festivais em Minas Gerais são sempre uma ótima pedida! Para ter uma noção de tempo, calcule no mínimo:

  • 3 dias para o Entre Ruralidades e Personalidades

  • 4 dias para o Entre Serras da Piedade ao Caraça

  • 4 dias para o Entre Cenários da História

  • 3 dias para o Entre Trilhas, Sabores e Aromas

2. VÁ DE CARRO 

Como a maioria dos lugares do Brasil, o carro ainda é a melhor opção em termos de custo e benefício. Mas se você não dirige, ou não gosta, ou não se sente confortável, tem ônibus, e para algumas cidades, como Nova Era, tem trem. Você só vai precisar de um pouco mais de flexibilidade para encaixar os horários dos ônibus. E saiba que o custo para 2 pessoas de carro (aluguel + combustível), é mais barato do que 2 passagens de ônibus. Para uma pessoa compensa o ônibus.

Dicas importantes na hora de escolher o carro:

  • Compare na Rent Cars qual a seguradora oferece o melhor custo e benefício (escolhemos a Movida). Nós usamos Rent Cars e confiamos no serviço, por isso indicamos aqui.

  • Escolha um carro com câmbio automático, principalmente se for andar pelas ladeiras de Ouro Preto e Congonhas.

  • Escolha um carro mais alto, se pretende andar em estrada de chão. Nem todas estão em boas condições.

  • Escolha o seguro do carro e adicione também o seguro de pic no parabrisa (pode ser na locadora mesmo). Nos recomendaram na locadora, nós pegamos e levamos uma pedrada no parabrisa numa rodovia asfaltada em perfeitas condições. Sem o seguro, teríamos que pagar 2mil reais.

3. USE O MAPS.ME

Use o app Maps.me (grátis e off-line) para pinar o seu roteiro. É tipo o Google, mas com mapas de trilhas e localizações corretas de cachoeiras, mirantes e pontos de interesse que não constam no Google maps. E ainda você pode traçar rotas de carro, de bicicleta e a pé, tudo offline.

4. PESQUISE A HOSPEDAGEM COM ANTECEDÊNCIA

Mesmo que você não queira reservar ainda, pesquise as opções de hospedagem. Algumas opções não estão nas plataformas, como o Booking.com. Então é melhor ter telefones e endereços salvos com você. E também, algumas cidade são bastante industriais, então, por algum motivo, os hotéis mais conhecidos podem estar lotados.

5. FIQUE LIGADO NAS NOTÍCIAS

Não podemos ignorar os problemas que essa região vem sofrendo com as barragens. Nem todos os lugares tem riscos, todos os lugares que visitamos estavam seguros e bem sinalizados, mas nem por isso deixamos de conferir as últimas notícias. E mesmo que tenha notícias, confira a localização no mapa, para não se confundir.

Catas Altas

CONHECA O CIRCUITO DO OURO

Site: https://circuitodoouro.tur.br

Instagram: @circuitodoouro

FIQUE LIGADO!

Não esqueça de fazer o Seguro Viagem! Eu já precisei (contei aqui) e não tinha. Não cometa meu erro!). Lembre-se que nem sempre o seguro saúde cobre outros estados. Fazendo o seguro através do nosso link você não paga nada a mais e ainda nos ajuda a continuar viajando. Use o código EDUARDOEMONICA5 para ganhar 5% de desconto, e se pagar no boleto, ganha mais 5%. No cartão de crédito dá para parcelar em até 12x sem juros. 

JÁ CONHECE NOSSO FACEBOOK? TEMOS INSTAGRAM TAMBEM: @BLOGEDUARDOEMONICA

SEGUE NO INSTAGRAM @MONICAMORAS @EDUVIERO

VEJA MAIS