Guia Completo de Salta: Tudo o Que Você Precisa Saber

Texto: MONICA MORAS  Fotos: EDUARDO VIERO

Salta é a melhor cidade para fazer de base e explorar o norte da Argentina. Todas as rotas passam por ali: vindo do Brasil, da Bolívia, do Atacama, de Buenos Aires e também da Patagônia. O nome Salta vem de “sagta” que na língua indígena aimará significa “a mais bela”, e é por isso que ela é conhecida como “La Linda”. E até que é bem charmosinha mesmo. 

Guia Completo de Salta

PARA SABER: Salta sofre com abalos sísmicos frequentes. A maioria não se sente, mas na cidade tem placas alertando para terremotos. 

a. O QUE FAZER EM SALTA

Salta tem atrações bem interessantes e se você vai usar ela como base para explorar a região, separe pelo menos um dia para explorar a cidade. Use o app Maps.me para pinar os lugares.

1. PLAZA 9 DE JULIO

A Plaza 9 de Julio é a principal praça de Salta e que tem um monumento com 14 mulheres  simbolizando as províncias que existiam na época da fundação da cidade, em 1582. 

2. CATEDRAL BASÍLICA DE SALTA

A Catedral Basílica de Salta fica em frente a Plaza 9 de Julio. Foi reconstruída em 1856 depois que um terremoto destruiu a antiga catedral. O que chama a atenção é a sua fachada rosa e branca com duas torres. 

3. MUSEO DE ARQUEOLOGÍA DE ALTA MONTANA (MAAC)

O Museo de Arqueología de Alta Montaña(MAAC) fica na Plaza 9 de Julio e chama a atenção pela fachada histórica relativamente simples que contrasta com o que se vê lá dentro, que é bem moderno. O museu é dedicado as culturas que habitaram as montanhas antes da chegada dos espanhóis, surgiu com a descoberta de um santuário inca no Vulcão Llullaillaco, em 1999. 

O grande atrativo desse museu são as múmias de três crianças encontradas nas montanhas e perfeitamente preservadas devido as baixas temperaturas e condições do ar. Conhecidos como Los Niños del Llullaillaco, as três múmias são exibidas em revezamento para que não descongelem. Vimos a múmia da menina pequena e do menino.

Não é permitido fotos, a visita é guiada e relativamente rápida quando passa pelos Los Niños del Llullaillaco, custa caro para entrar, mas vale a pena, até para que não curte muito história. 

Documentário sobre Los Niños del Llullaillaco

4. IGLESIA SAN FRANCISCO

A Iglesia San Francisco é uma igreja católica e convento da ordem franciscana que é uma das principais atrações de Salta por sua beleza arquitetônica e importância histórica. Tanto que foi declarada Monumento Histórico Nacional. Também por isso, Salta é reconhecida como uma das as cidades que melhor preservaram a arquitetura colonial espanhola na Argentina. A igreja é vermelha com detalhes em branco e no mesmo complexo ainda funciona um museu com peças sacras dos séculos 17 e 18. 

5. MUSEO HISTÓRICO DEL NORTE

O Museu Histórico del Norte também fica na Plaza 9 de Julio no prédio onde era o Cabildo, antigo governo da província. É fácil de identificar, pois a fachada é de arcos brancos que se estende por toda a quadra, típica da arquitetura colonial. Neste museu estão fotos, documentos e objetos que contam a história de Salta. 

6. MUSEO PROVINCIAL DE BELLAS

O Museo Provincial de Bellas já foi uma mansão colonial de uma tradicional família saltenha. Dentro dele estão pinturas e esculturas modernas. 

7. PARQUE SAN MARTÍN

O Parque San Martín fica no começo da Av. San Martín. É bem grande, tem jardins e um laguinho. Mas a grande atração dele é o Cerro San Bernardo que fica bem no meio. 

8. CERRO SAN BERNARDO

O Cerro San Bernardo fica no meio do Parque San Martín a 1454m de altitude. De lá se tem uma vista fascinante de toda a cidade. É interessante de observar a arquitetura toda baixa, uma regra em Salta, e as montanhas lá no fundo. Dá para subir a pé, de graça, numa caminhada de 45 minutos. Mas eu recomendo pegar o teleférico, já que altitude e o calor podem deixar tudo mais cansativo. É possível subir e descer de teleférico, ou subir de teleférico e descer a pé, com um custo menor. Essa vista vale cada centavo e na minha opinião é a coisa mais bonita de ver em Salta. 

9. Mercado Artesanal

O Mercado Artesanal é formado por várias lojas de artesanato com preços não muito bons, mas ótimo para fotos. Na frente dele é possível achar souvenires bem mais baratos. 

10. Feira Artesanal

Todos os domingos acontece a feira artesanal  na área da estação de trem. Os preços valem a pena e é ótimo para fotos. 

b. DAY TRIPS DE SALTA

Tren a las Nubes e San Antonio de Los Cobres, Purmamarca + Salinas Grandes, Humahuaca + Tilcara, Cachí + Costa del Obispo, Cafayate e La Caldera (cachoeira). Com exceção do Tren a Las Nubes, os demais povoados podem ser visitados por conta própria de ônibus ou carro. Nós pegamos tour pelo Turismo La Posada de Salta para alguns lugares e outros fizemos de ônibus. 

Leia também Roteiro pelo Norte Argentina: Tudo o Que Você Precisa Saber

Tudo o Que Você Precisa Saber sobre Salta

c. QUANTO TEMPO EM SALTA

Tempo é algo muito relativo em Salta, porque depende do que você quer ver e como vai fazer. Nós ficamos 9 dias, mas em 6 você consegue fazer as coisas principais, sem o Tren a Las Nubes (que foge muito do orçamento mochilão). 

d. CLIMA

No verão, primavera e outono a temperatura fica entre 20ºC e 30ºC. Faz bastante calor durante o dia e a noite é agradável. Já no inverno a média é de 11ºC, mas a sensação térmica é bem menor, devido a altitude. Chove muito pouco, quase nada, entre abril e outubro. Fomos em outubro. 

e. LEVE NA MOCHILA

Descongestionante nasal, protetor solar, protetor labial / manteiga de cacau, botas de trekking e óculos escuros. Se tiver, leve um casaco corta vento! Tudo isso independe de ser inverno ou verão. 

f. CÂMBIO

Além das casas de câmbio, existem muitos bancos no centro de Salta, principalmente nas ruas Bartolomé, Espana e Caseros. Atenção aos horário: das 9h às 14h. 

g. DINHEIRO

  • Vai de mochilão fazendo tudo por conta própria: 25 dolares por dia
  • Vai de mochilão misturando excursão e conta própria: 40 dolares por dia
  • Vai viajar tranquilo: some o hotel + 40 dolares por dia

h. ONDE FICAR EM SALTA

Existem opções para todos os tipos de de viajantes em Salta, sendo que hostels (albergues) custam entre 27 e 50 reais, por cama. Os melhores estão no centro da cidade, próximos da Plaza 9 de Julio, que também é próximo das principais atrações. 

Nós ficamos no Prisamata Hostel, porque era super bem recomendado e bem localizado para o preço. Mas deixe de conferir o Gauchos HostelAccueillant Hostel e o Coloria Hostel (com piscina). 

i. ANDANDO EM SALTA

Salta é uma cidade fácil de ser percorrida a pé, já que é toda plana com ruas retas. De qualquer forma, as principais linhas de ônibus andam pela Av. San Martín e pela Caseros. 

j. CHEGANDO E SAINDO EM SALTA

  • O Aeropuerto Internacional Martín Miguel de Guimes fica a 10km do centro. Tem taxi e ônibus que sai e chega na C. Caseros, ao lado da Plaza. Para sair do aeroporto, tem uma van que leva na porta do hostel / hostel. Se você estiver chegando de dia em Salta, observe que as montanhas são mais altas que as nuvens. Uma das cenas mais lindas que eu já de uma janelinha de avião. 
  • O Terminal de Ómnibus (rodoviária), fica do lado do cerro San Bernardo. Vale ir de taxi, se a mochila estiver pesada para pegar um ônibus. 
  • A Estación Ferrocarril Belgrano (estação de trem) fica na C.Ameghino 690 e é daqui que sai o Trem a Las Nubes.

l. QUANTO TEMPO VIAJANDO

  • Voos diários ligam Salta a Buenos Aires, 2h. 
  • De ônibus para Buenos Aires, 21h. 
  • Tucumám, várias saídas ao dia, 4:30. 
  • Cafayate 3:30h, o trajeto pela Ruta 68 passa pela Quebrada de las Conchas. 
  • Cachi, aproximadamente 4h, saídas diariamente às 7h, via Parque Nacional Los Cardones. 
  • San Antonio de los Cobres, 4h, saída às 7:30 (não tem terça e quinta) e retorno as 17:30. 
  • Jujuy, vários horários diários, 2:35h. 
  • Quebrada de Humahuaca, há paradas em Tilcara, 4h
  • Purmamarca deve ir a Jujuy. 
  • Para o Chile, tem o trajeto que liga Salta a Calama, 8h, parando em San Pedro de Atacama. Na baixa temporada, o valor pode cair consideravelmente. 
  • Para a Bolívia deve-se ir ao norte, a La Quiaca, 7h, uma ponte liga a cidade de Villazón, do outro lado da fronteira. E dali segue para Uyuni, 17h.
  • Puerto Iguazú na fronteira com Foz do Iguaçu, via Tucumán, 24h. 
  • Paso de los Libres na fronteira com Uruguaia, via Corrientes, 16h.

Agora ficou fácil planejar a viagem para Salta e o norte da Argentina. Veja todos os Artigos sobre a Argentina aqui

FIQUE LIGADO!!!

Não esqueça de fazer o Seguro Viagem! Eu já precisei (contei aqui) e não tinha. Não cometa meu erro! Fazendo o seguro através do nosso link você não paga nada a mais e ainda nos ajuda a continuar viajando. Use o código EDUARDOEMONICA5 para ganhar 5% de desconto, e se pagar no boleto, ganha mais 5%. No cartão de crédito dá para parcelar em até 12x sem juros. 

VEJA TODOS OS ARTIGOS DA ARGENTINA

PIN IT :) 

 

Guia Completo de Salta: Tudo o Que Você Precisa Saber

 

JÁ CONHECE O NOSSO FACEBOOK?

VEJA MAIS