Nonno Mio: A Receita Familiar de Galeto em Gramado

Texto: MONICA MORAS @monicamoras  Fotos: EDUARDO VIERO | @eduviero

Na viagem para Gramado o que não pode faltar é provar o famoso galeto ao primo canto. Gramado é cidade para comer, então esqueça a dieta e conheça o Nonno Mio, o restaurante de origem familiar onde tudo é produzido em “casa” e que está na lista oficial dos melhores da Serra Gaúcha. 

A HISTÓRIA DO NONNO MIO

O Nonno Mio foi fundado em 1982 pela família Andreis, toda descendente de família italiana e alemã e com fama de serem ótimos na cozinha. Gramado tem e região são famosas por essas origens que deram o toque especial na gastronomia e cultura da cidade. 

Anos passaram, e nesse tempo o Felipe estava sempre na volta da cozinha, junto com o nono (avô em italiano). O tempo passou, o restaurante cresceu, mas ainda é familiar comandado por filho, pai e tio, e todas as receitas permanecem originais, feitas artesanalmente pela equipe da cozinha e tudo que é servido à mesa vem do sítio da família e é 100% orgânico. Até mesmo o tempero de sal do galeto é feito ali mesmo com ervas aromáticas da hortinha. O caldo de galinha industrializado já não é usado há anos. 

O sal no Nonno Mio

Além disso, o restaurante é conhecido pela sustentabilidade. Eles tem filtros nos exaustores para diminuir a emissão de gordura no ambiente, reaproveita, a água da chuva e também embalagens, entre outras atitudes que parecem pequenas, mas que fazem toda a diferença. Faz pensar até que é um lugar caro, gourmetizado, mas não é. Eu mesma me surpreendi. Na verdade o Nonno Mio tem uma valor bastante justo e padrão de mercado para a qualidade e quantidade que serve. 

COMO É O RESTAURANTE NONNO MIO

O restaurante Nonno Mio tem a tradição das receitas originais e por fazer tudo artesanalmente. Isso o colocou na seleta lista de melhores restaurantes da Serra Gaúcha. Mas a fama não parou nos pratos servidos. Tudo é muito bom aqui. 

A fachada é coberta por plantas verdes, a entrada tem um clima de adega, as paredes tem fotos antigas das gerações passadas da família e dos clientes que passaram por ali, e também pratos de cerâmica pintados à mão. O ambiente é claro, apesar do teto baixo de madeira, móveis rústicos e paredes em tons terrosos, que dão um ar acolhedor para o restaurante. 

atendimento também é muito bom. Os garçons atendem muito bem e tem bom humor, o que deixa o clima ainda mais animado e prazeroso. Não hesite em pedir opinião ou reposição de alguma coisa. E pode ter certeza que sempre poderá vir mais comida ainda. Por isso, vá com fome. 

No cardápio você encontra opções a la carte e o rodízio. Os partos a la carte são assinados pelo chef Cassiano Melo, eleito o melhor chef no Festival de Gastronomia de Gramado e também finalista do Master Chef de 2016. 

Tem opções vegetarianas no cardápio, caso você esteja acompanhando a família ou amigos. Pessoas com alergia também são bem-vindas, pois existem opções sem glúten. E na carta de vinhos, tem vinhos importados, locais e também os vinhos da casa com diferentes castas de uvas. E é claro que tem suco de uva também.  

COMO É O RODÍZIO DE GALETO DO NONNO MIO

Esteja com fome para pedir o rodízio. A mesa fica cheia rapidamente e os pratinhos jamais ficam vazios até você ir embora. 

O rodízio começa com sopa de capelettipão caseiro e queijo ralado. Não tenho palavras para descrever essa sopa, de tão boa. De tantas que já provei, essa foi a melhor até hoje. 

Em seguida são servidas as saladas de radicci com bacon, maionese caseira de cenoura e leite sem ovos (é proibido usar ovos crus em Gramado) e a polenta brustolada (na chapa). Depois vem o galeto que é temperado em duas etapas  e assado na brasa para ter o sabor especial. Junto com ele chegam as massas tortéi e espaguete com sete tipos de molhos: ao sugo (tomate), da casa, bolonhesa, quatro queijos, ao pesto, alho e óleo e miúdos.

O molho da casa que é a massa do nono é feita com linguiça e na minha opinião, é a melhor de todas. Me lembrou minha infância subindo a serra para ir na chácara do nono e da nona, aquela família grande cheia de primos e as comidas que só a nona sabia fazer, e tinha até uma salinha de massas e queijos colada na cozinha, a passos do fogão a lenha. 

E depois de tudo, ainda tem a sobremesa, que está incluída no rodízio. Da para escolher entre sagu com creme, pudim de leite e ambrosia. Fora o pudim, os outros dois vem numa canequinha de ferro tradicional da colônia. E no final, se precisar, tem chá digestivo da Tea Shop.

O rodízio custa R$ 80 por pessoa, uma valor bem justo por tudo que é oferecido. Veja o menu completo com valores e fotos.

DICA:

  • Existe a opção de buscar vianda / quentinha a quilo. Super dica de economia com comida boa se você estiver num Airbnb, por exemplo. 

  • A maionese é tão famosa que as pessoas fazem churrasco em casa e buscam a maionese no restaurante. 

  • Tudo que é produzido no restaurante, como massas e capaletti, pode ser comprado para fazer em casa. Até o sal temperado do galeto pode ser comprado para usar em casa. 

CONHEÇA O RESTAURANTE NONNO MIO

  • Endereço: Av. Borges de Medeiros, 2070, Gramado. Fica ao lado da estação rodoviária de Gramado, da Praça das Etnias e bem pertinho da Casa do Colono. 

  • Telefone: (54) 3286-1252

  • Site: http://www.nonnomio.com.br

  • Horário de funcionamento: segunda, quarta, quinta e sexta das 11h30min às 15h e das 19h às 23h; sábado das 11h30min às 16h e das 19h às 23h30min; e domingo das 11h30min às 15h30min e das 19h às 23h30min.

  • Menu com valores e fotos: http://www.menudigital.site/nonnomio/

VEJA MAIS ARTIGOS! O blog está cheio de informações do Rio Grande do Sul! 

*O almoço no Nonno Mio fez parte do projeto Blogueiros Viajantes. 

JÁ CONHECE NOSSO FACEBOOK?

SEGUE NO INSTAGRAM @MONICAMORAS @EDUVIERO

VEJA MAIS