Larguei Tudo 3 Vezes: Por Viagem e Fotografia

Texto: EDUARDO VIERO   Fotos: MONICA MORAS

Meu nome é Eduardo e eu larguei tudo três vezes. E todas as vezes elas estavam relacionadas a viagem e fotografia. Mudanças são necessárias na vida e a gente precisa saber reconhecer quando é hora de recomeçar. E às vezes é preciso recomeçar o recomeço. Parece estranho, mas eu vou explicar melhor essa história.

larguei tudo viagem fotografia

Larguei tudo... E fui pra Dublin!

Eu tinha um trabalho, estava na faculdade, tinha uma vida tranquila, mas faltava algo para que eu atingisse meus objetivos: inglês. E foi assim que eu fui morar em Dublin para estudar inglês, voltar e crescer na carreira que eu tinha escolhido.

Lá eu conheci pessoas e a fotografia. Comprei minha primeira câmera e percebi um mundo diferente que eu via através das lentes. Era interessante, fascinante. Trabalhava na semana e no final de semana dava um jeito de viajar e fotografar. Foi assim por quase dois anos até resolvi voltar. Mas a volta foi bem mais difícil do que eu esperava. Vivia em conflito entre a fotografia e o motivo que havia me trazido de volta: crescer na carreira.

Tentei a fotografia por um curto espaço de tempo, mas senti que precisava dar a chance de tentar também ser quem eu queria ser antes da viagem. Consegui finalmente o cargo que almejava antes da viagem na multinacional que eu queria. Foram os mais frustrantes meses que já passei. Eu tinha o que eu queria antes de ter mudado quem eu era.

Vivia uma vida que outros haviam me imposto. Pode parecer estranho, mas hoje muitas vezes somos resultado de escolhas de outras pessoas.  Mas isso é porque damos importância ao que os outros falam e pensam, vivemos em uma sociedade que julga as pessoas como elas são. E então aconteceu de novo.

Larguei tudo... E virei fotógrafo profissional!

Saí de um mundinho que me consumia dia a dia, minha vida era voltada para aquela empresa, eu não era eu mesmo. Minha grande paixão mesmo era fotografia e eu decidi arriscar e recomeçar.

No começo foi difícil, ganha um valor muito inferior ao meu salário de funcionário de multinacional. A forma que comecei me organizar foi um ano antes de eu deixar a empresa que eu trabalhava, eu comecei juntar dinheiro para comprar um equipamento que me desse resultado profissional. Nesse mesmo ano também comecei a fazer alguns trabalhos como segundo fotógrafo para amigos meus que são fotógrafos. Fiz todos os tipos de trabalho para ir pegando referências de outros fotógrafos.

Leia também: 

Uma das coisas que me ajudou muito foi eu saber o que eu precisava para ser reconhecido, por exemplo. Eu sabia qual o equipamento eu precisava, eu sabia quais os programas de edição eu precisava, eu sabia qual computador, quais HDs e tinha minhas referências fotográficas.

Eu comecei a montar tudo isso na mente para começa a organizar as ideias, porque eu gostava de fotografar editoriais de moda. E quando tudo parecia encaminhado, o nome estava crescendo no mercado e as coisas começando a melhorar, aconteceu de novo.

larguei tudo viagem fotografia

Larguei tudo... E fui viajar o mundo!

Eu larguei a minha recém começada profissão de fotógrafo de moda para dar a volta ao mundo. Não que fosse um plano de vida, mas sempre gostei de viajar e se não fosse naquele momento, talvez eu nunca mais fosse. Isso foi em 2014 e até hoje não voltei para casa.

No caminho fui percebendo uma nova forma de viver que me deixava mais feliz e satisfeito. Da moda passei para design de interiores e é isso que sustenta a viagem desde então.

Leia também:

O que aprendi largando tudo...

E o que eu aprendi largando tudo foi que todo recomeço é difícil: falta dinheiro, sobra frustração! Não é fácil, é cansativo, às vezes dá vontade de desistir. Mas e quem não tem vontade de desistir, não é mesmo?!

A outra coisa que eu aprendi e que talvez possa ajudar muito quem está nesse processo de decisão é:

  • Descobre no que é bom antes de sair de casa.
  • Monta o máximo de portfólio possível.
  • Mostra o trabalho pra todo mundo fazendo sempre networking
  • Não tenha vergonha, mas seja humilde.
  • Cresça com as críticas.
  • Tenha um propósito, senão tudo perde o sentido
  • Faça o seu melhor com o que tiver ao seu alcance

Essa última dica é especial para quem fotografa, pois existem muitos sites de venda de imagem e dá sim pra ganhar uma graninha. E já contei isso aqui no site com passo a passo:

Largar tudo é sinônimo de recomeço, mas é preciso coragem para fazer essa mudança. Minha última dica é: decida mudar. “E se der medo, vai com medo mesmo.”

Quer compartilhar a sua história? Escreve aqui nos comentários :) 

Já viu nossos presets de lightroom?

Ajude a divulgar esse post PIN IT!

 
 

 

Já conhece nosso Facebook?

Veja mais