A Trilha do Cerro Fitz Roy em El Chaltén

Texto: MONICA MORAS  Fotos: EDUARDO VIERO

O Cerro Fitz Roy fica em El Chaltén, a autodenominada capital nacional do trekking. El Chaltén fica na Patagônia Argentina e é um pequeno povoado que serve de base para pessoas do mundo todo que vem em busca do desafio de ver o Cerro Fiz Roy. 

El Chaltén fica a 223km de El Calafate, tem pouco mais de 1mil habitantes, mas está sempre lotada de viajantes, por isso que existem tantas opções de hospedagem. Ao norte do Parque Nacional Los Glaciares e aos pés do Cerro Fitz Roy, El Chaltén também oferece outros tipos de trekking que não apenas a montanha mais disputada. São caminhadas curtas, de um dia, passeios por lagos, vales e a até geleiras. 

Como é a Trilha Fitz Roy

A trilha rumo ao Fitz Roy é bem demarcada, não é preciso um guia, mas é importante ter um mapa e fica atento às sinalizações. Por isso evite ir sozinho. A trilha não custa nada, está aberta para qualquer pessoa. Mas em contrapartida, vai exigir bastante dos joelhos da sua resistência física para vencer os 12km de ida, e lembre-se que necessário voltar mais 12km. 

Já no começo da trilha existem várias sinalizações, inclusive as que indicam que a água que corre pela trilha é potável, portanto leve a garrafinha. No começo a subida é chatinha, mas depois a caminhada intercala entre vales, bosques, atravessa um labirinto de árvores baixinhas. 

Nos primeiros 10km de caminhada é possível ver o Fitz Roy o tempo todo. O tempo vai variando, nuvens aparecem e somente chegando na ponte do Rio Branco, passado o camping Poincenot, no ponto onde se segue para a Laguna de Los Tres ou segue o caminho do glacial é que não se vê mais ele. Se ele tiver encoberto pelas nuvens, saiba que é melhor seguir para Laguna de Los Tres, o ponto final oficial da trilha. 

Nós seguimos rumo ao Glacial Piedras Blancas, sem ir até ele (uns 30min entre ida e volta) e de lá subimos. Um subida tão puxada que eu achei que não ia conseguir vencer aquelas centenas de metros. Pedras soltas, neve no caminho, fui subindo quase de joelhos, de tão íngrime. No ponto inicial já tinha o aviso que era apenas para pessoas preparadas, mas não imaginei que era necessário ser quase um atleta.

Chegando no topo veio a recompensa: o Fitz Roy estava ali, cara a cara a conosco. Chegamos na base dele, de onde começam as escaladas com equipamento profissional de verdade. Foi emocionante! No topo havia mais um casal de portugueses e dois viajantes solitários que chegaram logo depois. 

Na volta fizemos a trilha que passava pela Laguna Capri, deixando a Laguna de Los Tres para trás, pois o tempo já estava ficando curto e não queríamos pegar o trecho chatinho de descida na noite. 

A trilha em si é moderada, por causa do começo e do final, mas bem fácil de seguir. Não é necessário um guia, mas leve o mapa, siga as sinalizações e de preferência, não vá sozinho. Ah, leve o seu lanche! Nós fizemos 12km em 4h, considerando a subida difícil do final que deve ter tomado quase 1h, e os tempos de pausa para o lanche que levamos. 

QUANDO IR PARA EL CHALTEN

No verão, a temperatura varia entre 10ºC e 25ºC; no inverno, entre 5ºC e 10ºC. Mas é importante ressaltar que o clima em El Chaltén é imprevisível. O tempo pode fechar a qualquer momento e não é raro chover durante o outono e inverno, por isso não esqueça das roupas  e botas de trekking impermeáveis.

DINHEIRO E CÂMBIO

Não tem câmbio nem caixa eletrônico na cidade, e é difícil qualquer lugar aceitar cartão, por isso leve dinheiro em espécie já trocado para pesos argentinos. 

COMO CHEGAR EM EL CHALTÉN

El Chaltén fica a 210km de El Calafate, de onde parte a maioria dos ônibus, a 3h de distância. A grande maioria dos ônibus que saem de El Chaltén retornam a El Calafate, e além disso, a rodoviária cobra uma taxa de embarque para não argentinos no trajeto El Chaltén- El Calafate.

As empresas Chaltén Travel e Caltour tem ônibus saindo às 8h e as 17h por 600 pesos. E a volta para El Calafate sai às 8h e 17h e custa 600 pesos. Algumas agências oferecem o tour de um dia  a partir de El Calafate, lo que na minha opinião não faz muito sentido. 

El Chaltén

HOSPEDAGEM

Apesar de ser um povoado pequeno, existem diversas opções para os viajantes. Os preços são acima da média e é difícil ver alguém realmente falando espanhol, já que a cidade fica quase sempre tomada por turistas estrangeiros, na maioria europeus. Entre a rodoviária e o começo da trilha do Fitz Roy, a distância é de 1.6km pela Av San Martín. Considere isso na hora de escolher um hostel. 

Nós ficamos no hostel Condor de Los Andes, bem básico, a uma quadra da rodoviária com bom custo x benefício. Mas isso nos custou a caminhada extra de ida e volta até a trilha. Algumas sugestões são: Lo de Trivi, Rancho Grande e Wall Bed and Breakfast

FIQUE LIGADO!!!

Não esqueça de fazer o Seguro Viagem! Eu já precisei (contei aqui) e não tinha. Não cometa meu erro! Fazendo o seguro através do nosso link você não paga nada a mais e ainda nos ajuda a continuar viajando. Use o código EDUARDOEMONICA5 para ganhar 5% de desconto, e se pagar no boleto, ganha mais 5%. No cartão de crédito dá para parcelar em até 12x sem juros. 

VEJA TODOS OS ARTIGOS DA ARGENTINA

pin it :) 

 

A Trilha do Cerro Fitz Roy em El Chaltén

 

JÁ CONHECE O NOSSO FACEBOOK?

VEJA MAIS