Villazón, A Cidade na Fronteira da Bolívia 

Texto: MONICA MORAS  Fotos: EDUARDO VIERO

Villazón é a cidade da Bolívia que faz fronteira com a Argentina por La Quiaca. Fica a uma altitude de 3200m acima do nível do mar, portanto faça a aclimatação antes de chegar lá. Dá para atravessar a pé e seguir caminho para Tupiza, Uyuni, Oruro e La Paz. Nós só atravessamos para passar poucas horas conhecendo e fotografando a cidade mesmo, pois estávamos fazendo a rota argentina do Ushuaia a La Quiaca (tipo do Oiapoque ao Chuí), que concluímos em 30 dias de ônibus. 

ATRAVESSANDO A FRONTEIRA

Para chegar na fronteira, era possível ir caminhando, apenas 15 minutos do centro de La Quiaca. Mas o Eduardo não estava muito bem com a altitude e acabamos pegando um taxi, que na verdade era um carro num estado bem precário. Chegando lá fizemos a foto na placa de La Quiaca, já que 15 dias antes ainda no mesmo mochilão, estávamos no Ushuaia, o extremo sul da Argentina (tipo Oiapoque ao Chuí).

Chegando lá, não tinha fila, o que é algo raríssimo, mas que pode acontecer durante a semana. Fomos no oficial da imigração, uma cabaninha, ele viu que estávamos sem nada, só com a câmera fotográfica, perguntou quando tempo íamos ficar e ao saber que era só para dar uma volta, nos liberou sem sequer olhar nossos passaportes ou pedir para preencher o arrival card (um formulário verde). 

O QUE VIMOS EM VILLAZÓN

Quando chegamos em Villazón, na Bolívia, o que mais nos chamou a atenção foi que vimos uma maioria absurda de mulheres e todas com marcas do tempo profundas, com expressão sofrida apesar de sorridente e cobertas de roupas coloridas, tão tradicionais da Bolívia. Em La Quiaca elas já se vestiam e tinham a mesma aparência, mas em Villazón o clima era mais “pesado”. Não imaginávamos a situação delas, principalmente das mais velhas.

Essa é uma região de aimarás, onde as mulheres precisam já na adolescência provar que sabem administrar a casa, educar os filhos, fazer artesanato, ajudar no pastoreio, usar ervas medicinais e praticar ritos e cerimônias. Além de suportar os abusos e violência doméstica em silêncio. Elas não têm acesso a direitos, justiça e/ou aos líderes comunitários, e na família somente o homem pode ostentar diploma de curso superior, pelo que nos foi dito por lá. 

Na verdade esse olhar sofrido se repete em quase toda região de La Puna (norte da Argentina e sul da Bolívia). Eles ainda acreditam que a fotografia tem o poder de roubar a alma. Mas as crianças são diferentes, elas têm o mesmo brilho nos olhos e a mesma felicidade como qualquer criança de qualquer parte do mundo!

Andamos pelas ruas da cidade, entramos no Mercado Central Gilberto Cortez Millares, passamos a tarde toda andando meio sem rumo pela cidade, descobrindo aquele lugar tão curioso. Na volta, mais uma vez, não tivemos nenhum problema na imigração, na verdade só passamos reto sem falar com ninguém. 

PARA SEGUIR VIAGEM NA BOLÍVIA OU ARGENTINA

Villazón tem 1h de diferença para la Quiaca na Argentina, portanto muito cuidado quando for agendar passagens. 

ARGENTINA: Da fronteira, a rodoviária de La Quiaca fica a 15 minutos a pé, mas tem taxi bem baratinho. Ônibus descem até Jujuy, Salta e Buenos Aires. Pesquise as companhias Flechabus e Balut (que faz paradas na Quebrada de Humahuaca). 

BOLÍVIA: É possível ir de ônibus ou trem para Tupiza, Uyuni, La Paz e Oruro. A estação de trem fica a 30 minutos morro a cima da fronteira e é preciso pesquisar bem os horários, pois eles só saem 4 vezes por semana (segunda, quarta, quinta e sábado). Pesquise as companhias Expreso del Sur e Wara Wara del Sur. Já de ônibus é mais tranquilo, pois para Tupiza, por exemplo, tem ônibus de hora em hora. O único problema, é que existem dois terminais de ônibus. O velho fica a 10 minutos da fronteira a pé, e o novo, que faz viagens mais longas (com conexões para outros lugares), fica a 10 minutos de taxi. Tanto a estação de trem como a de ônibus abrem às 8h, mas em alguns dias fecha às 12h. 

FIQUE LIGADO!!!

Não esqueça de fazer o Seguro Viagem! Eu já precisei (contei aqui) e não tinha. Não cometa meu erro! Fazendo o seguro através do nosso link você não paga nada a mais e ainda nos ajuda a continuar viajando. Use o código EDUARDOEMONICA5 para ganhar 5% de desconto, e se pagar no boleto, ganha mais 5%. No cartão de crédito dá para parcelar em até 12x sem juros. 

PIN IT :) 

 

Villazón, A Cidade na Fronteira da Bolívia 

 

JÁ CONHECE O NOSSO FACEBOOK?

VEJA MAIS