Entendendo os Modos da Câmera

Texto e Fotos: EDUARDO VIERO

Para se ter um bom entendimento sobre os Modos de uma Câmera Digital, é essencial saber sobre exposição correta de uma fotografia. Sendo você iniciante ou um amador avançado, você deve saber o que cada modo de sua câmera faz e quando deve ou pode ser usado em qualquer circunstância. Os modos da câmera ficam naquela bolinha que gira em cima da câmera, onde pode escolher fotografar em M (manual), P (espécie de automático) e outras várias opções que vou explicar a seguir. 

1) O que são os Modos da Câmera?

Os Modos da Câmera permitem que todos os fotógrafos tenham o controle das configurações corretas da exposição, mais especificamente sobre a Velocidade, Abertura e ISO. Enquanto alguns modos podem ser totalmente automáticos, há outros Modos que permitem ao fotógrafo controlar manualmente algumas dessas configurações para se chegar numa correta exposição. Basicamente esses modos irão te guiar para que você faça uma foto com os devidos parâmetros de uma boa exposição.

Há tempos atrás as câmeras não tinham esses Modos, tudo era feito manualmente. Os fotógrafos tinham que configurar manualmente a Abertura, Velocidade e escolher o tipo de ISO correto dos seus Filmes. Com isso, eles saberiam a quantidade de luz necessária para se fazer uma foto com uma boa exposição. Para auxiliar, muitas vezes alguns usavam um medidor que ajudava a encontrar a configuração correta para se achar a exposição. Esse aparelho se chamava fotômetro.

Em 1938, a Kodak lançou uma câmera de filme que vinha com uma espécie de fotômetro integrado, e em 1962, uma companhia Japonesa chamada “Topcon”, lançou a primeira câmera SLR que media a luz através da lente até o filme. O que significou que os fotógrafos não precisavam mais levar junto o fotômetro.

Um novo modo “Automático”, começou a aparecer nas câmeras, que fazia automaticamente essa leitura de luz necessária para fazer a foto e automaticamente configurava a abertura e velocidade necessária para fazer uma exposição apropriada.

Hoje, a maioria das câmeras já vem integrado vários tipos de Modos fotográficos que podem ser usados em diferentes situações. Enquanto a maioria das Point-and-Shoot (câmeras compactas) já vem com o modo automático, e outras mais avançadas já permitem ter ajustes manuais da exposição. Esses modos ficam naquela bolinha que gira e você escolhe manual (M), P (automático), e assim por diante. 

2) Os tipos dos Modos de Câmera

Aqui estão os 4 principais Modos da Câmeras que você vai encontrar na maioria das câmeras digitais de hoje em dia.

1. Program (P)

2. Shutter Priority (TV) ou (S)

3. Aperture Priority (AV) ou (A)

4. Manual (M)

3) Modo Program (P)

No modo Program (P) a câmeras escolhe automaticamente a Abertura da lente e a Velocidade do obturador da câmera, isso tudo baseado nas informações de luz vindos da lente. Esse é o modo que geralmente as pessoas usam em suas “point and shoot”, as câmeras compactas, isso porque você precisa apenas fazer fotos rápidas e sem muita pretensão, apenas para registrar aquele momento. Existe uma certa confusão de chamar o P (Program) de Automático, mas na verdade ele não é completamente automático, já que você pode escolher o ISO e a câmera vai se adequar àquela situação de luz. 

Nesse modo a câmera vai tentar configurar abertura e velocidade de modo que a câmera entenda qual é a melhor situação de luz. Ou seja, ele vai ver qual será a melhor combinação de abertura e velocidade correta para fazer uma foto com boa exposição. A câmera vai tentar sempre manter a velocidade mais rápida para que não aconteça de a foto sair tremida.

Quando você focar em alguma área mais escura do objeto, a câmera vai configurar a abertura da lente para um número baixo, isso para poder manter uma velocidade mais alta. Se mesmo assim não tiver luz suficiente, a abertura será configurada para o máximo de sua abertura, enquanto a velocidade vai ir baixando para chegar até o ponto que alcance a exposição apropriada para aquela situação.

Eu usei muito esse modo quando comprei minha primeira câmera em 2007 e não entendia nada sobre fotografia. De qualquer forma existe uma forma de você interferir nessa configuração, embora pareça que está tudo automático. Tanto na Canon, quanto na Nikon, existem um Dial na parte de trás da câmera que serve para você alterar velocidade ou abertura. Se você girar para direita ou esquerda, você vai mudar ou a velocidade do obturador ou a abertura da lente. Indiferente de qual você alterar a câmera vai ajustar ao máximo para existir um balanço entre as configurações.

Basicamente é o seguinte: se você quer congelar uma imagem, você precisa de uma velocidade rápida, então você vai aumentar a velocidade girando para direita, se você quer uma profundidade de campo (depth of field) maior, você vai girar para esquerda.

4) Modo Shutter-Priority (TV) ou (S)

No modo “Shutter-Priority” (prioridade de velocidade), você vai manualmente configurar a velocidade do obturador da sua câmera, mas a câmera irá ajustar automaticamente sua abertura (abertura da lente). A câmera faz uma leitura da necessidade de luz para ter uma foto com exposição correta.

Esse modo é muito usado quando você precisa congelar um momento de ação. Um bom exemplo: tempos atrás eu fotografei no interior do Rio Grande do Sul um rodeio que tinha provas de laço e gineteada. Como eram provas a cavalo e com muita ação, o melhor para mim foi usar o modo “Shutter-Priority” (TV), assim a minha única preocupação era com a velocidade. Veja aqui as fotos.

Então quando você configura a velocidade que você precisa, como f/1/250 por exemplo, caso não tenha muita luz, a abertura aumenta e baixa para se ter uma luz correta. Se não tem luz suficiente a abertura vai descer para o número mais baixo, por exemplo f/2.8.

Em modo “Shutter-Priority”, basicamente a velocidade fica a seu critério, da forma que você configurou. Enquanto isso a câmera fica trabalhando com a abertura de forma automática, abrindo e fechando a lente de forma que encontre sempre a luz ideal que a câmera entende.

Interessante, certo? Mas não é tudo perfeito, pois nesse modo “Shutter-Priority” pode acontecer de suas fotos ficarem Subexpostas ou Superexpostas (veja exemplos), isso porque pode acontecer de não ter luz suficiente ou ter muita luz. E às vezes a câmera não entende muito bem variações de luzes muito frequentes.

Por exemplo: se a abertura da sua lente é no máximo f/4, a câmera não vai conseguir fazer com que baixe mais que f/4 e você fotografará com a velocidade mais rápida possível que você configurou. O resultado será de uma foto subexposta (com baixa exposição). Ao mesmo tempo, se você usar uma velocidade baixa no momento que tiver muita luz, sua foto ficará superexposta (com muita luz) e vai estourar (ficar muito clara, quase toda branca).

5) Modo de “Aperture-Priority” (TV) ou (A)

No modo “Aperture-Priority” (prioridade de abertura), você vai manualmente configurar a abertura da lente, enquanto a câmera vai configurar a velocidade ideal para ter uma exposição correta na sua foto. Você terá o controle total sobre a abertura que deseja usar, podendo ter vários resultados na suas fotos.

Você pode brincar com a profundidade de campo (deph of field) de sua imagem, isso porque você pode aumentar ou diminuir a abertura da lente e deixar para câmera decidir qual será a velocidade ideal para resultar em uma boa exposição na sua foto. Se tiver muita luz, a câmera vai automaticamente aumentar a velocidade, e quando tiver pouca luz, a câmera vai automaticamente diminuir a velocidade. Nesse caso as chances da câmera errar a exposição é bem menor. Na verdade não há quase erros, isso porque a velocidade pode ir de 1/30 segundos até 1/4000 ou 1/8000 segundos (dependendo da câmera), o que é mais do que suficiente para a maior parte das situações de luzes.

Eu uso muito esse modo quando estou andando pelas ruas de uma cidade num dia com muito sol, quando a variação de luzes e sombras é alta. Assim eu configuro minha abertura e ISO e deixo a câmera decidir qual a velocidade ideal para cada situação de luz. Sendo assim, meu foco é apenas na fotografia.

6) Modo “Manual”

Como o nome diz, modo Manual, esse é modo tudo é feito manualmente, desde a abertura, velocidade e ISO. Nesse modo você pode manualmente configurar a abertura e velocidade que você quiser, ou seja, a câmera deixa você fazer o que quiser em relação a exposição.

O modo manual é geralmente utilizado quando existem situações de luz muito complicadas, em que a câmera não consegue por si só acertar a exposição correta. Por exemplo: quando você está fotografando alguma área muito clara, talvez a câmera não entenda qual será a exposição ideal para aquela cena, assim sua foto pode ficar muito clara ou muito escura. Nesse caso, você vai manualmente configurar a abertura e velocidade ideal para que tenha uma exposição correta na sua imagem.

Além disso, o modo manual, permite que você controle a luz de sua imagem da forma que você acha que é ideal para aquele momento, enquanto nos outros modos é a câmera decide por você, o que não quer dizer que é correto. Em 85% das minhas fotos uso o modo manual, pois gosto de ter o controle da luz e assim posso trabalhar de forma artística nas minhas fotos.

No momento que você está usando o modo manual, você é quem decide o que é certo ou errado. Você pode ver mais sobre como fotografar no modo Manual no artigo Como Usar o Modo Manual da Câmera.

7) Onde eu posso configurar os Modos da Câmera?

Os modos das câmeras são muito fáceis de achar, tanto numa profissional quanto numa semi profissional. Na parte de cima da câmera é possível ver um Dial (bolinha que gira) que está escrito como: “P”, “AV”, “TV” e “M” nas câmeras da Canon, já na Nikon é: “P”, “A”, “S” e “M”. Abaixo tem foto mostrando como se apresentam.

Canon 6D

Canon T3i

Nikon D80

8) E o “ISO”?

Na maioria das câmeras DSLR, o ISO não é alterado automaticamente nesses modos, então você deve configurar ele manualmente, inclusive no Modo P. Se você não quer ajustar ele manualmente todas as vezes, você pode configurar o ISO para que fique em Auto ISO (ISO Automático), então configure o ISO para que fique no máximo em “800 até 1600”. Se você achar que as fotos estão ficando com muito ruído (granuladas), diminua o ISO até chegar ao ponto que você goste.

Se na sua câmera não tiver “ISO automático” ajuste para o número mais baixo de ISO e dependendo da situação de luz vá aumentado manualmente. Eu explico como usar o ISO no artigo Guia Entendendo Abertura, Velocidade e ISO: Os 3 Pilares da Exposição.

9) E os outros Modos das Câmeras?

Muitas câmeras compactas e semi profissionais têm outros modos integrados com “Portrait”, “Landscape”, “Macro”, “Sport” e “Night”, dependendo da câmera, é claro. Todos representados por símbolos como uma flor, bicicleta, montanha... Câmeras profissionais não têm esses modos. Não irei explicar esses modos porque 3 razões.

1. Esses modos são uma combinação dos modos que expliquei acima, mas direcionado para determinada situação.

2. Todas as câmeras são diferentes, então não se prenda demais nesses modos, porque se você trocar de câmera poderá ficar perdido e não achar esses modos mais simples.

3. Todos esses modos não vão te levarão a lugar algum. Pare de usá-los, se é que você os usa, e comece a usar os modos que expliquei aqui nesse artigo.

Ainda tem dúvida? Escreve aqui nos comentários. 

 

VEJA TODOS OS POSTS DE FOTOGRAFIA

CONHEÇA NOSSOS PRESETS DE LIGHTROOM

Não esqueça de PINT IT :)

 
 

Já conhece nosso Facebook?

VEJA MAIS