A Nossa Viagem De Longo Prazo

Translate here!

Texto:  Mônica Morás   Fotos: Eduardo Viero

Viajar a longo prazo é uma das experiências mais incríveis que tivemos, mas também é super difícil, porque é totalmente diferente de uma viagem de férias. O dia a dia passa a ser uma constante de descobertas e desafios. O dinheiro vai acabando e o fôlego para passear todos os dias também. É preciso fazer escolhas, desapegar e respeitar o cansaço do corpo e a mente.

Os lugares ditos imperdíveis saíram da lista, porque afinal já não temos interesse e nem dinheiro sobrando pra ir ver mais um templo,  mais um museu, uma praia ou uma montanha. Não existe mais um emprego nos esperando, tem que correr atrás de uma forma de continuar financiando a viagem. Mas também não existe mais rotina chata, somente a necessidade de ter dias pra ficar em casa, assistir um filme, lavar a roupa, conversar com os novos amigos. E conversar com os novos amigos consome um tempo que agora nós temos. Não existem mais horários marcados, agora temos tempo para simplesmente estar.

Muitas vezes não sabemos qual é o dia da semana e os domingos não são mais deprimentes. O momento presente passa a ser o mais importante: onde dormir, quanto gastar com a próxima refeição, pra onde ir, quanto dinheiro temos até achar outro trabalho. Cada passo leva a um lugar diferente, não temos mais um caminho diário pré-definido e o que é comum para muitos, é totalmente novo para nós. Prestamos mais atenção nos detalhes e ainda nos surpreendemos com a nossa capacidade de adaptação em lugares tão diferentes. Hoje nossa casa é onde estamos e não precisamos de muito tempo para nos sentirmos parte de alguns lugares.

Algumas pessoas nos criticam, acham que somos irresponsáveis. Eu acho que elas é que não conseguiriam levar essa vida nômade, elas não são capazes de entender a nossa motivação. Outros nos consideram verdadeiros viajantes, porque assim como eles, nós sentimos a necessidade de “largar tudo” e ir em busca de algo mais pras nossas vidas.

Nosso estilo de viagem é devagar, nos permitindo ficar quanto tempo quisermos nos lugares. Estamos viajando juntos, porque tínhamos objetivos em comum e viajar acompanhado é bem mais barato. Mas existem os problemas, porque é uma convivência de 24h por dia, 7 dias por semana durante meses. A paciência precisa ser exercitada constantemente e algumas discussões acontecem.  Mas como nos damos muito bem, normalmente nada passar de uma cara feia e alguns minutos de silêncio.

Viajar a longo prazo é cansativo, é desafiador e exige um esforço diário pra fazer as coisas darem certo, porque ninguém quer voltar pra casa mais cedo. Mas também é maravilhoso! Passamos a ter uma nova percepção das coisas, damos valor ao pouco que temos e ao muito valor que aprendemos e experienciamos diariamente.

 

Já conhece nosso Facebook?

VEJA MAIS