O Que Você Precisa Saber Antes de Ir Para a Rússia

Texto: MONICA MORAS    Fotos: EDUARDO VIERO

A Rússia não é o lugar tão difícil de chegar, mas exige um pouco de paciência. Dá pra vir pela Europa, pelo Japão, pela China, do Oriente Médio e dá pra ir de avião ou melhor ainda, de trem! Pela Transiberiana!

russia transiberiana eduardo monica

Quer começar pela capital? Moscou é sim a porta da entrada no país. Ali existe uma prévia de tudo que pode vir pela frente. É uma cidade grande, moderna, cosmopolita, rica em cultura, história e ostentação. Destaque para as estações de metro que mais parecem galerias de arte! Não muito diferente de Moscou é São Petersburgo, mais ao norte numa viagem de 8h de trem. Foi uma cidade planejada nos detalhes aos caprichos dos antigos Czares. São palácios gigantescos, jardins imensos e canais que levam aos pontos mais interessantes da cidade. São Petersburgo custa caro, mas faz jus ao preço que se paga, ainda mais nas noites brancas com o sol da meia noite.

Mas se você que aventura, eu nem hesitaria em pensar na Transiberiana, a ferrovia que atravessa o país de Moscou até Vladivostok. Uma viagem que pode levar de 7 dias até quanto tempo você estiver disposto a andar por ela.  É ela que vai te levar para as Ekaterimburgo, onde a Rússia deixa de ser Europa e passa a ser Ásia. Vai te levar também para Novosibirsk, o segundo centro financeiro do país e onde o inverno é especialmente muito mais bonito que no resto do país.

Talvez você queira ver montanhas, então nesse caso é melhor pensar em Krasnoyarsk já encontrando no norte da Sibéria. Mas se você o tipo urbano, é melhor seguir para Irkutsk, a capital da Sibéria. Irkustk tem algo que especial. É uma cidade essência e nem tanto aparência, tem história e mistura os russos estereotipados pelo mundo e os buryats, os “indígenas” orientais que vivem no país. É lá o ponto mais fácil de conhecer o Lago Baikal.

russia transiberiana eduardo monica

Mas já que você vai até Irkutsk, porque não aproveitar o Lago Baykal? É o maior e mais profundo lago do mundo e também onde estão 20% das reservas de água doce do mundo. É nele também que está a Shamanka, uma rocha sagrada para os Buryats e que fica na Ilha Olkhon, a ilha de final de semana dos russos, com direito a mergulhos no lago gelado. A ilha também é o melhor lugar para fazer amizade com famílias tradicionais russas e experimentar a autêntica sopa borsh, uma sopa de legumes com molho de tomate que só as mães sabem fazer.

Ah, ficou com dúvida do que comer? Não gosta de purê de batatas o tempo todo e nem sopa? Tenta strogonoff! Aposto que você nem sabia que ele era russo! Quer beber? Não, não é a vodka a preferência nacional, mas sim o chá. O tempo todo e em qualquer ocasião, um chazinho sempre cai bem na Rússia.

Mas se não tem tempo para ir para ilha, dá para ir para Listvyanka, uma cidadezinha a poucas horas de Irkutsk, nas margens do Lago Baikal, onde os jovens aproveitam para passar o dia fazendo hiking e picnic na montanha ou tour de barco até a Shamanka.

Gosta de templos? Nesse caso visitar Ulan-Ude pode ser uma ótima ideia, ainda mais se o próximo país for a Mongólia. Sim, Ulan-Ude é a última estação de trem na Rússia e a imigração é feita dentro do trem.  Mas se o objetivo é ir até o fim, o nome dele é Vladisvostok, a cidade mais ao leste da Transiberiana. Dali é um pulinho para o Japão.

russia transiberiana eduardo monica

 

Mas deixa contar mais!

12 Coisas que Você Precisa Saber sobre a Rússia

 

1. Os russos são muito amigáveis e simpáticos. Eles só têm cara de mau humorados, mas basta um sorriso para ganhar um amigo, mesmo que ninguém fale a mesma língua. 

2. É, na Rússia (quase) ninguém fala inglês, nem nas cidades turísticas, nem nas estações de trem, no máximo no hostel. Ah, eles não gesticulam. Falam sem mexer nenhum dedo. Nós andávamos sempre com o mapa, um app offline de tradução e com frases prontas, fazíamos gestos e em pra comprar coisas específicas, levávamos bilhetinhos que o pessoal do hostel escrevia. Alguns russos falam alemão. 

3. Eles não falam entre si! É muito estranho entrar numa estação de metro absolutamente lotada e todos estarem em absoluto silencio. Nenhuma palavra sequer, apenas o barulho do metro.

4. Dentro ninguém se toca, apenas quando ele está lotado e alguém precisa entrar e acaba acontecendo o toque acidental.

5. No metro não são exatamente os idosos que tem a preferencia, qualquer pessoa aparentemente mais velha que tu recebe o lugar. Ou seja, se tu tem 20 e uma mulher de aparentemente mais de 30 aparece, o lugar é dela. Homens cedem lugar para as mulheres, independente da idade. Muitas vezes desistimos de sentar, para não passar por mal educados.

6. As pessoas não olham para frente, ou não sabem desviar. Foram alguns quase encontrões. Andamos o tempo todo desviando das pessoas quem vem na nossa direção.

7. Eles não tem o costume de pedir licença ou se desculpar. Eles não pedem licença, apenas passam, muitas vezes entre o Eduardo e eu, que andamos lado a lado, mas não de mãos dadas. Eles dao encontroes (nem sempre conseguimos desviaratempo) e não se desculpam. Algumas pessoas já saíram aranhadas pelas minhas pulseiras por não terem desviado de mim enquanto eu tentava desviar delas...

8. Muitas pessoas nos confundiram com locais nos perguntando informações. Apenas respondíamos “sorry, English” e eles percebiam que não éramos daqui. Por incrível que pareça, a maior parte dos turistas são japoneses ou chineses, pelo acordo de fronteiras que existe. Então qualquer pessoa não asiática pode ser confundida com um russo, já que é bastante comum o pessoal do interior ir para a capital nos meses de verão.

9. Os preços são bem parecidos com os do Brasil. O cambio pode ser feito em qualquer casa de câmbio ou bancos com o passaporte original.

10. Cerveja só pode ser comprada até às 23h. Não faz muito tempo que ela passou a ser considerada bebida alcoólica devido ao "baixo" teor alcoólico.

11. Nem todos os lugares aceitam cartão (credito ou travel money), então você pode sacar nos caixas eletrônicos ou fazer cambio de dólar nas lojas de cambio ou nos bancos. É importante que o seu cartão tenha a bandeira Plus (veja atrás dele) para poder fazer compras online, seja de passagem a Transiberiana ou de voos, devido a alta taxa de fraudes de cartões que acontecem lá. 

12. Onde Ficar em Cada Cidade da Rússia: cada cidade que paramos, pegamos as melhores localizações, mas nem todos os hostes eram bons, por isso não vou citar nomes.

  • Moscou: Perto da estação Arbatskaya, porque tem restaurantes, Hard Rock também na rua Arbat, comércio, mercados, metro, embaixada da Mongólia e fica perto a pé da Praça Vermelha.
  • São Petersburgo: O mais próximo possível da avenida Nevsky, porque todas as atrações estão concentradas nos arredores e é possível fazer tudo a pé.
  • Ekaterimburgo: O mais próximo da estação possível.
  • Irkutsk: Entre a estação e a Kirov Square, porque fica perto de tudo.
  • Ilha OlkhonO mais próximo do terminal de vans possível, porque é perto dos restaurantes. Nós ficamos na Pensão da Nina atrás do único mercado da ilha, mas foi agendado pela menina do hostel de Irkutsk.
  • Ulan-Ude: o mais próximo da estação possível, porque tudo é muito perto, mesmo o centrinho onde está o Monumento do Lenin.
russia transiberiana eduardo monica

 

Já conhece nosso Facebook?

VEJA MAIS