Metro de Moscou: As Galerias de Arte Subterrâneas

Translate here!

Texto: MONICA MORAS  Fotos: EDUARDO VIERO

A história dos túneis subterrâneos de Moscou, que hoje em sua maioria servem para o metro, começou no século 15. Antigamente servia como passagem secreta, forte e abrigo para bombas. Dizem que o subterrâneo foi muito usado por Stalin antes da guerra e que ninguém nunca soube sua rota, e dizem também que toda a população cabe nos túneis. Eu acredito!

Desde 1935 o metro tem sido o principal meio de transporte da capital russa espalhados por em 12 linhas ao longo de mais de 312km de extensão. Hoje, o metro de Moscou é líder no transporte de passageiros. São mais de 7 milhões de pessoas transportadas por dia. E são tão profundas, que as escadas rolantes parecem não ter fim. A troca entre as linhas também é um desafio, tamanha é a caminhada! E o mais importante: é necessário ter uma mapa com o nome da estação em inglês e russo, pois todos os nomes nas estações estando escritos em russo.

 

A HISTÓRIA DAS ESTAÇÕES

Mas falando em arte, 44 das 190 estações de metro de Moscou são reconhecidas como patrimônio cultural. Os melhores arquitetos e artistas desenharam e decoraram essas verdadeiras galerias de arte subterrâneas. Nós percorremos a linha circular (a marrom) onde estão as 12 estações de metro mais bonitas da cidade e mais algumas da linha azul escuro que andamos frequentemente durante a nossa 1 semana na cidade.

Komsomolskaya: É a estação mais movimentada, porque faz a ligação com as estações de trem, incluindo a da Transiberiana.  Foi projetada pelo designer Alexey Shchusev e inaugurada em 1952 com um imponente teto barroco amarelo e ornado com painéis. 

Kiyevskaya: Foi toda feita com mármore extraído dos Montes Urais e inaugurada em 1953. Todos os murais se referendem a vida na Ucrânia, uma forma de homenagear o país vizinho na época.

Elektrozavodskaya: Essa estação foi projetada antes da Segunda Guerra Mundial e inaugurada apenas em 1944. A fileira de de lâmpadas no teto é uma referência à fábrica de luminárias que existia nos arredores e que tinha o mesmo nome.

Novoslobodskaya: Essa estação é conhecida por seus 32 vitrais, rodeados por molduras de bronze.

Prospekt Mira: Essa estação de 1958 mistura arquitetura clássica grega e da imperial russa e tem como tema o desenvolvimento agrícola da União Soviética no diversos murais em alto relevo.

Ploshchad Revolyutsii: Essa estação foi projetada em 1938 com arcos de mármore e esculturas de bronze que retratam os cidadãos da União Soviéticos, com destaque a soldados, fazendeiros, atletas e escritores. E uma das esculturas virou motivo de superstição. Tudo começou com os alunos da universidade tem a tradição de passar a mão no focinho do cachorro que está na entrada da estação para garantir boas notas. Mas a superstição de espalhou e todo mundo toca o cachorro em busca de bons resultados.  

Komsomolskaya

Komsomolskaya

Novoslobodskaya

Novoslobodskaya

Belorusskaya

Belorusskaya

Krasnopresnenskaya

Krasnopresnenskaya

Kiyevskaya

Kiyevskaya

Park Kultury

Park Kultury

Oktyabrskaya

Oktyabrskaya

Dobryninskaya

Dobryninskaya

Prospekt Mira

Prospekt Mira

Taganskaya

Taganskaya

Kurskaya

Kurskaya

Slavianski Bulvar

Slavianski Bulvar

Slavianski Bulvar

Slavianski Bulvar

Elektrozavodskaya

Elektrozavodskaya

Elektrozavodskaya

Elektrozavodskaya

Ploshchad Revolyutsii

Ploshchad Revolyutsii

 

Já conhece nosso Facebook?

VEJA MAIS