Por que eu Voltei da Volta ao Mundo

Texto e Fotos: MONICA MORAS @monicamoras 

É preciso mais coragem para voltar, do que para ir… 

Quando eu decidi viajar, fui tomada por uma fé inabalável de que tudo ia dar certo, que ia ser maravilhoso e que a decisão era a melhor que eu poderia ter tomado. E foi! Foi uma das melhores coisas que eu já fiz na minha vida e não tenho nenhum arrependimento, principalmente quando olho para trás e vejo que eu me tornei uma pessoa melhor para o mundo. 

Amanhecer no Pampa Gaucho

Quando eu decidi voltar, fui tomada pelo medo, ansiedade, insegurança e um sentimento de fracasso. Era como se alguém fosse me acorrentar para que eu nunca mais viajasse, e todos os últimos 4 anos de estrada tivessem sido em vão. Passei dias adiando a volta, e depois da passagem comprada, passei noites em desespero imaginando o drama da volta. Clima de insegurança, vida rotineira, sem casa, sem nada além do que eu já carrego comigo na mala e na mente. 

Essa volta não era uma volta para visitar a família, com tempo determinado, perspectiva e passagem comprada, como já havíamos feito antes. Era uma volta sem “e depois”. Eu precisei de mais coragem para voltar, do que para ir.

É preciso ter propósito...

Só que eu não tinha me ligado num detalhe muito importante: da mesma forma que viajar por viajar não tem graça, é preciso um propósito para que faça sentido, o mesmo vale para a volta. Esse era o motivo do medo: faltava um propósito, uma razão que me fizesse acreditar que aquela era a decisão certa a ser tomada. 

Precisei deixar morrer em mim a viajante sem rumo que sonhava com um ano sabático, para que uma viajante documentarista, blogueira de profissão e empresária nascesse. A velha eu já não cabia mais no novo espaço que eu estava ocupando. E quando isso aconteceu, teve negação, luto, e depois um tempo, paz. Nenhuma despedida é fácil! Mas não é porque se foi, que não pode ficar penduradinho no mural de boas lembranças com todo carinho e destaque que merece.

Eu fui em 2014, eu voltei em 2018....

Eu voltei não para ficar, eu vim para buscar o que é do meu lugar e mostrar para o mundo. Foram anos trazendo o mundo para casa. Era chegada a hora de levar a minha casa para o mundo.

O Projeto Pampa...

E assim nasceu o Projeto Pampa, documentário em fotos e vídeo que mostra a história de uma região contada através da história das pessoas. A figura do gaúcho (ele e ela), o cavalo, os hábitos, as tradições e a lida campeira retratados através de diversos personagens característicos da região do Pampa gaúcho. E vai ter livro! 

Nesse tempo de documentário eu estou aprendendo tanto, que está dando uma coceirinha para pesquisar mais regiões do Brasil para explorar depois. 

E então eu voltei...

O medo passou e deu lugar de novo para aquela fé inabalável de que vai dar tudo certo! E o sentimento de gratidão por todo esse processo e por todas as mulheres incríveis que me ajudaram a superar essa fase, é o que hoje me motiva.

E enquanto o livro não fica pronto, acompanha lá no Instagram @monicamoras e @eduviero

SERRA GAUCHA E REGIAO DA UVA E VINHO

E como o propósito era descobrir melhor o meu lugar, agora estou me dedicando a explorar melhor a Serra Gaúcha (Gramado, Canela e região) e a região da Uva e Vinho (Vale dos Vinhedos e arredores). Confesso que tem sido um desafio e tanto e também uma prazer poder contar um pouco mais do Rio Grande do Sul aqui no blog. Bate um orgulho, sabe?! Tem vários posts aqui no blog falando desses lugares.

 FIQUE LIGADO!!!

Não esqueça de fazer o Seguro Viagem! Eu já precisei (contei aqui) e não tinha. Não cometa meu erro! Fazendo o seguro através do nosso link você não paga nada a mais e ainda nos ajuda a continuar viajando. Use o código EDUARDOEMONICA5 para ganhar 5% de desconto, e se pagar no boleto, ganha mais 5%. No cartão de crédito dá para parcelar em até 12x sem juros. 

PIN IT :)

 

Por que eu Voltei da Volta ao Mundo

 

JÁ CONHECE NOSSO FACEBOOK? SEGUE NO INSTAGRAM @MONICAMORAS E @EDUVIERO

VEJA MAIS