Por que Moramos 6 Meses em Shanghai

Translate here!

Texto: Mônica Morás   Fotos: Eduardo Viero e Mônica Morás

Sabe aquela vontade de morar num lugar onde as coisas fluem e ainda é super seguro? Pois é, esse lugar do sonho é a China e foi isso que nos fez morar por lá 6 meses, num primeiro momento. A China é um país fechado, com uma cultura difícil de entender, que provoca emoções aos extremos, que está crescendo mesmo com crise, que gosta de consumir e oferece tudo que o que a gente precisava: um lugar seguro para morar com oportunidade de desenvolvimento na área, desde que houvesse dedicação em meio a uma população de 30 milhões de habitantes. Sim, Shanghai é a cidade mais populosa da China!

O nosso trabalho todo é fotografia (veja o portfólio completo), mas na China a gente se virou como pode. O Eduardo fotografava e deixava o material pronto do jeitinho que o cliente queria, eu fazia o resto desde os primeiros contatos até a cobrança final. Trabalhamos durante 6 meses no estilo chinês de produção: 7 dias por semana durante a luz do dia, faça chuva, sol, frio ou esteja se sentindo mal. O final de semana era quando mais tínhamos trabalho, tudo na base do networking. Sim, a nossa moeda valiosa na China era o tempo! Frustrante era ter espaço vazio na agenda. 

Nossa scooter elétrica, instrumento de trabalho essencial na China.

Abrimos mão de conhecer muitos restaurantes, pubs, ir nas festas e só nos demos ao luxo de visitar o caríssimo World Financial Center só na nossa última semana na cidade. Fizemos isso de sair nos finais de semana, mas na semana preferíamos comer em casa ou nos restaurantes locais. E ainda assim a cada saída conheciamos novas pessoas e tínhamos novas oportunidades. Entramos no ritmo de morador local e trocamos hospedagem em Shanghai por um casamento que fotografamos em Koh Samui na Tailândia (viagem toda paga). Não foi sorte, não! Foi trabalho duro, portfólio consistente, experiência na área e muita paciência até fechar o negócio. Entre outros negócios, principalmente de interiores! Veja aqui o nosso portfólio e a vida de nômade digital.

Foi tudo uma questão de prioridades! Esses 6 meses de trabalho exaustivo nos garantiram pelo menos mais, no mínimo, 6 meses de tranquilidade na estrada. Daria pra ter continuado, queremos voltar, mas já era hora de seguir viagem. É claro que continuamos trabalhando, mas agora podemos nos dar ao luxo de passar um dia todo em casa só atualizando o blog, pensando em outros projetos, desenvolvendo as ideias que tivemos e não tínhamos tempo de começar ou internet que prestasse na China (leia aqui).

Eu repito: prioridades! O dinheiro que economizamos não indo em algumas festas, restaurantes caros, porque Shanghai é uma cidade cara, hoje está pagando a nossa viagem para outros lugares. Nada na vida cai do céu, dói, cansa, dá vontade de desistir, de correr pra casa da mãe, mas se não fosse a dificuldade, talvez nem tivesse tanto valor viver na estrada.

Como fazer negócios na China? O site DESTINO CHINA do nosso amigo brasileiro Theo, que mora em Shanghai, pode ajudar, desde a prospecções de negócios, serviços de interprete, embarque de produtos, entre outras informações e serviços. 

Veja todos os posts da CHINA aqui.

Já conhece nosso Facebook?

VEJA MAIS